Como a SAD do Dragão pretende angariar 40 milhões de euros junto dos pequenos investidores

ECO - Parceiro CNN Portugal , Luís Leitão
23 mai 2023, 09:52
Dinheiro (AP)

A FC Porto SAD promete pagar 6,25% por ano até 2026 aos investidores que se disponibilizarem a financiar a sua atividade. Mas este investimento não está livre de risco. Saiba tudo sobre esta operação

Os investidores poderão dar ordens de compra das obrigações FC Porto entre 22 de maio e 2 de junho, sendo que o clube pretende emitir até 8 milhões de obrigações com o valor nominal de 5 euros. As obrigações serão emitidas com uma taxa de cupão de 6,25% e poderão ser adquiridas por particulares e empresas residentes em Portugal a partir dos 2.500 euros.

Quando decorre a operação?

Os investidores poderão dar ordens de compra das obrigações FC Porto SAD 2023-2026 (e revogá-las) entre 22 de maio e 2 de junho junto do seu intermediário financeiro.

Qual o valor estimado da emissão?

A FC Porto SAD pretende emitir até 8 milhões de obrigações com o calor nominal de 5 euros, num valor global até 40 milhões de euros (38,46 milhões de euros líquidos de comissões). No entanto, o prospeto da operação pressupõe que a SAD portista possa aumentar este montante, tendo para o efeito de divulgar essa operação até 31 de maio.

Quanto pagam as novas obrigações da FC Porto SAD?

As obrigações FC Porto SAD 2023-2026 serão emitidas com uma taxa de cupão de 6,25% e com uma data de reembolso a 7 de dezembro de 2026. Os juros serão pagos a cada seis meses, com o primeiro cupão a ser pago a 7 de dezembro deste ano. No entanto, para os pequenos investidores, a taxa de rendibilidade deste investimento deve ser ainda deduzida de impostos e comissões associadas à negociação das obrigações.

Qual é o montante mínimo de investimento?

As obrigações poderão ser adquiridas por particulares e empresas residentes em Portugal a partir de um investimento mínimo de 2.500 euros, o equivalente a 500 títulos, e até um montante máximo da emissão, que atualmente se situa nos 40 milhões de euros.

Poderei negociar as obrigações em Bolsa?

Sim. As obrigações FC Porto SAD 2023-2026 serão admitidas à cotação na Euronext Lisboa a 7 de junho. Isso significa que, depois desta data, os investidores poderão comprar e vender os títulos, de acordo com a disponibilidade dos títulos no mercado, até à data de reembolso das obrigações.

Porém, por norma, as obrigações emitidas por SAD de clubes portugueses costumam ter níveis de liquidez bastante reduzidos em Bolsa, tornando difícil a realização de negócios.

Há mais algum risco associado a este investimento?

Sim. Além do risco de liquidez de negociação destes títulos em Bolsa há uma série de riscos que os investidores devem ponderar quando adquirem obrigações, qualquer que seja o emitente. Por serem títulos de dívida, as obrigações carregam, essencialmente, o risco de crédito do emitente. Isto significa que caso o emitente, neste caso a SAD do FC Porto, enfrente condições financeiras adversas, os obrigacionistas terão de contar com a possibilidade de tanto os cupões com o principal da obrigação poderem não ser pagos nas datas definidas.

Mais especificamente à SAD azul e branca, o prospeto da operação define ainda mais oito riscos como, por exemplo, riscos relativos a processos judiciais, arbitrais e administrativos; e o risco decorrente da variabilidade dos rendimentos e gastos com transações de jogadores de futebol que podem gerar oscilações nas contas da SAD.

Além da emissão de novas obrigações, a FC Porto SAD tem mais alguma operação a decorrer?

Sim. Tem também a decorrer entre 22 de maio e 2 de junho uma operação pública de troca (OPT) das obrigações FC Porto SAD 2021-2023 pelas novas obrigações. Para os investidores que acorrerem à OPT, além de receberem uma obrigação FC Porto SAD 2023-2026 por cada obrigação antiga que tenham em seu poder, a SAD azul e branca paga ainda em numerário um prémio de 0,05 euros.

Qual o uso que será dado ao dinheiro angariado da operação?

Segundo o prospeto da operação, a SAD azul e branca pretende obter fundos necessários para reembolsar o empréstimo obrigacionista “FC Porto SAD 2021-2023”, no montante de 39,8 milhões de euros, que tem reembolso agendado para 26 de novembro deste ano. O eventual montante remanescente da OPS das obrigações FC Porto 2023-2026 será utilizado pela SAD portista para financiar a sua atividade corrente.

 

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados