Eurodeputada Marisa Matias e ex-bastonário da Ordem dos Médicos entre os estreantes

Agência Lusa , DCT
11 mar, 01:17
Miguel Guimarães, ex-bastonário da Ordem dos Médicos (Lusa/Fernando Veludo)

O secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo, que era a cabeça de lista da Coligação Democrática Unitária pelo círculo de Lisboa, foi eleito no domingo deputado à Assembleia da República.

A eurodeputada bloquista Marisa Matias, o antigo bastonário da Ordem dos Médicos Miguel Guimarães e o novo secretário-geral comunista, Paulo Raimundo, estão entre os estreantes na nova Assembleia da República.

Com quase 99% dos resultados em território nacional apurados e apenas 11 mandatos por atribuir, há deputados à Assembleia da República que se estreiam nos corredores do parlamento na próxima legislatura.

Deputada ao Parlamento Europeu nas últimas três legislaturas, Marisa Matias, que é também vice-presidente da Esquerda no Parlamento Europeu e foi candidata nas eleições presidenciais de 2016 e 2021, vai integrar pela primeira o grupo parlamentar do BE.

Miguel Guimarães, especialista em urologia licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, foi bastonário da Ordem dos Médicos, encabeçava a lista de candidato da Aliança Democrática pelo Porto e era também o principal nome entre os independentes que figuravam nas fileiras da coligação entre PSD, CDS-PP e PPM.

O secretário-geral do PCP, Paulo Raimundo, que era a cabeça de lista da Coligação Democrática Unitária pelo círculo de Lisboa, foi eleito no domingo deputado à Assembleia da República.

Paulo Raimundo é o primeiro secretário-geral sem experiência prévia no parlamento desde Álvaro Cunhal, que já era secretário-geral comunista desde 1961 quando se estreou como deputado constituinte, depois do 25 de Abril.

Carlos Carvalhas era deputado desde a I legislatura quando foi eleito em 1992, e Jerónimo de Sousa, eleito pelos comunistas em 2004, já estava no parlamento desde a Constituinte.

A Iniciativa Liberal elegeu pela primeira vez em Aveiro e Mário Lopes, licenciado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, vai estrear-se nas lides parlamentares.

O Chega elegeu Patrícia Martins Carvalho, número dois pelo círculo eleitoral de Setúbal, que é assessora de imprensa do partido, plataforma digital de notícias, e é vogal da direção do partido.

O Livre conseguiu constituir um grupo parlamentar e a Rui Tavares juntam-se Jorge Pinto (Porto), Isabel Mendes Lopes (Lisboa) e Paulo Muacho (Setúbal).

Paulo Muacho é advogado e tem 33 anos, já tinha encabeçado as listas do partido por Setúbal em 2022 e é coordenador da equipa do Livre na Câmara Municipal de Lisboa. Isabel Mendes Lopes tem 42 anos e é engenheira civil, especializada em mobilidade e transportes, é deputada municipal na autarquia da capital desde 2021 e trabalha no gabinete parlamentar do Livre na Assembleia da República. Fez parte da direção do partido entre 2015 e 2022 e é atualmente membro da Assembleia do Livre, órgão máximo entre congressos.

Já Jorge Pinto, de 36 anos, é engenheiro do ambiente, está no Livre desde a sua fundação, em 2014, e fez parte da direção do partido entre 2014 e 2020. Atualmente, faz parte da Assembleia, órgão máximo entre congressos.

Partidos

Mais Partidos

Mais Lidas

Patrocinados