Irmão de Marcelo responde a António Costa e diz que "falta de bom senso" é manter no Governo pessoas "quando já estão descredibilizadas"

19 nov, 15:25
Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa (DR)

António rebelo de Sousa é irmão do Presidente da República e militante socialista, mas não se coibiu de responder ao seu secretário-geral que acusou Marcelo de falta de "bom senso". As declarações foram feitas à TSF sábado à noite

António Rebelo de Sousa é irmão do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, mas também é militante socialista. Em declarações à rádio TSF, sábado à noite, no mesmo dia em que esteve reunida a comissão política do PS, António respondeu ao próprio secretário-geral do seu partido que acusou Marcelo de falta de "bom senso".

"O que eu acho que é falta de bom senso é às vezes manterem-se certas pessoas no Governo quando elas já estão, de alguma forma, descredibilizadas junto da opinião pública e há um sentimento geral de que elas não devem continuar", afirmou António Rebelo de Sousa, sem referir qualquer nome. No entanto, fica clara a sua discordância da conclusão do primeiro-ministro demissionário, António Costa. Disse ainda à TSF que isso é que era "falta de bom senso, sobretudo quando depois acaba por estar na origem de tudo aquilo que pode haver de pior em termos de evolução dos cenários políticos na vida política portuguesa".

O militante socialista considerou mesmo injusto que se critique dessa forma o irmão Marcelo Rebelo de Sousa, até porque "esteve um ano e meio, de alguma forma, a dar até um certo apoio ao PS nas diversas crises sucessivas que foram aparecendo durante esse período de tempo", acrescentou.

"A grande crítica que a direita fazia e faz ao PR é precisamente a de ele ter apoiado excessivamente o PS, acho que é injusto fazer-se uma crítica dessas ao senhor Presidente, que tem sido uma pessoa até bastante paciente em certos domínios. Ele tem feito os possíveis para manter a estabilidade política do país, não se pode considerar que tenha sido um elemento desestabilizador da situação política do país", defendeu.

Como militante do PS, António Rebelo de Sousa, assumiu por fim que apoiava José Luís Carneiro que "representa a terceira via entre o neoliberalismo conservador e o radicalismo de esquerda".

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados