Abel revela mensagem de Jesus na caminhada para a conquista da Libertadores

23 nov, 15:24
Abel Ferreira no Al Ahly-Palmeiras, jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares do Mundial de Clubes (Noushad Thekkayil)
Abel Ferreira no Al Ahly-Palmeiras, jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares do Mundial de Clubes (Noushad Thekkayil)

Técnico português recuperou as palavras do compatriota no ano passado e antecipou a final com o Flamengo, agendada para dia 27 de novembro

PUB

Abel Ferreira fez a antevisão da final da Libertadores que vai colocar frente a frente o seu Palmeiras contra o Flamengo. Numa entrevista ao canal oficial da CONMEBOL, o técnico português revelou que recebeu uma mensagem de Jorge Jesus durante o percurso vitorioso na prova no ano de 2020.

«Por quem é que ele vai torcer? Não sei, têm de lhe perguntar. Ele foi meu treinador, conheço-o muito melhor do que ele a mim. A meio do nosso trajeto no ano passado, ele enviou-me uma mensagem: «Tem de estar um português na final».  Enviou-me essa mensagem, mas não falámos mais desde então. Temos um enorme respeito e admiração um pelo outro. Já jogámos um contra o outro e acho que lhe ganhei mais vezes do que ele a mim, mas é futebol. É um gosto defrontá-lo, é um grande treinador. Como pessoas somos diferentes, não sei se isso é melhor ou pior», referiu. 

O treinador de 42 anos destacou ainda o mérito da sua equipa e tudo o que viveu para poder discutir o título pelo segundo ano seguido.

«A equipa não está na final por acaso. Está por mérito, trabalho, dedicação e pelas muitas renúncias que tivemos de fazer. Temos de valorizar todo esse trabalho que foi feito até à final. Sabemos que vai ser um jogo de emoções, está um título em disputa, mas acredito que com sabedoria é possível fazer um bom jogo, desfrutar e ganhar. O nosso maior adversário somos nós próprios. É a capacidade que cada um tem de dar o melhor de si. Mais do que o oponente, cada um tem de estar em paz com a cabeça para o que o seu corpo, em alta tensão, consiga fazer o que melhor sabe», sublinhou. 

PUB
PUB
PUB

O Palmeiras tem a possibilidade de conquistar a Libertadores em dois anos seguidos. No entanto, Abel admitiu que nem se lembra dos troféus quando lembra o que viveu no passado ao serviço do Verdão.

«Penso muito sobre o que é ganhar uma Libertadores ou uma Copa, mas em algum momento me surgem na memória os troféus. Lembro-me sim, dos relacionamentos, dos abraços e dos afectos. Disse isto aos jogadores no segundo jogo contra o Atlético [Mineiro]: 'Vamos chegar à final e eu dou desfrutar do momento'. Não o fiz da primeira vez. Desfrutar é dar o meu melhor, ajudar os meus jogadores e fazer tudo o que for possível para ganhar», confessou. 

Por último, o técnico do Palmeiras mostrou confiança de que todos os portugueses vão torcer por si e pela sua equipa na final do dia 27 de novembro, em Montevideu, capital do Uruguai. 

«É uma coisa portuguesa. Em qualquer lugar, puxamos sempre uns pelos outros. Somos assim. E digo mais: quem está fora, sente mais do que nunca o orgulho em ser português. (...) Tenho a certeza de que na final os portugueses vão estar a torcer pelo Palmeiras», concluiu.

 

PUB
PUB
PUB
PUB

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.

Últimas