Anda a conduzir às escuras na Grande Lisboa? Planos de poupança de energia não passam por apagar a luz nas estradas

4 out, 08:00
Bares e discotecas: o negócio que vivia de tudo o que agora é interdito

Autarquias e concessionárias garantem que não desligam a iluminação das estradas para poupar energia. Há falhas em várias vias, para as quais está prometida uma solução em breve

É condutor na Grande Lisboa? E reparou, nos últimos tempos, que há partes do seu percurso que estão completamente às escuras? Bem, não é o único. Os relatos chegados à CNN Portugal dão conta de que existem partes da cidade sem qualquer iluminação pública, obrigando a uma atenção redobrada ao volante. Por exemplo, na CRIL, na transição da A36 para a A8. Ou na N117, junto aos Cabos d’Ávila.

Mas, num contexto de subidas do preço da energia, a que se deve esta escuridão? As autarquias de Lisboa, Odivelas e Amadora e as empresas concessionárias das principais vias na Grande Lisboa asseguram à CNN Portugal que não existe nenhum plano de poupança justificado pela crise energética e que possa pôr em causa a segurança rodoviária.

A Câmara de Odivelas reconhece que identificou e reportou problemas no IC22 e no IC17, vias geridas pela Infraestruturas de Portugal. Em resposta à CNN Portugal, a empresa explica que está a desenvolver esforços “de renovação dos equipamentos e sistemas de iluminação pública instalados na rede rodoviária sob sua jurisdição”.

Por isso, assegura, “nos próximos dias”, irá arrancar com uma empreitada dividida em dois lotes: o primeiro no IP7 e IC22, o segundo no IC2, IC16 e IC17, onde está incluída a substituição para lâmpadas Led, mais eficientes.

Já a Brisa reconhece que “pode haver situações pontuais de avaria de equipamentos” mas assegura que “as intervenções para reparações são relativamente rápidas”. “Não há instruções para apagar iluminação em nenhuma autoestrada da concessão Brisa”, reforça a empresa.

A Brisa acrescenta que concluiu um processo de substituição de 12 mil lâmpadas por leds, de forma a reduzir o consumo. Essa estratégia está também a ser seguida pelas autarquias nas suas vias: a Amadora diz ter “investido na substituição de lâmpadas por sistemas led”, algo visível nos últimos dias, por exemplo, no bairro de Alfornelos.

Por isso, não havendo planos para cortar na iluminação pública para poupar energia, se estiver a conduzir e reparar que está mais escuro do que era suposto, pode ajudar a fazer parte da solução: no portal E-Redes é possível reportar avarias, indicando o local exato onde as encontrou.

País

Mais País

Patrocinados