Itália emite alerta de saúde "extremo" perante risco de atingir "as temperaturas mais altas de sempre na Europa”

15 jul, 21:18
Calor em Milão (Itália)

Roma, Florença e Bolonha estão entre as regiões mais afetadas pelo calor intenso

As autoridades italianas emitiram um risco de saúde "extremo" em 16 cidades, incluindo Roma e Florença, perante vaga de calor que está a assolar a Europa e ameaça bater recordes de temperatura.

Os meteorologistas da Agência Espacial Europeia (ESA), citados pela CNN Internacional, preveem que os termómetros possam atingir os 48.º nas ilhas da Sicília e Sardenha, o que, a verificar-se, serão “potencialmente as temperaturas mais altas de sempre na Europa”.

Já na capital, Roma, as temperaturas deverão chegar aos 44.º Celsius.

As autoridades italianas emitiram o segundo aviso de calor mais elevado para outras nove cidades. O Ministério da Saúde italiano aconselha a população a manter-se hidratada, a fazer refeições mais leves e a evitar a luz solar direta entre as 11:00 e as 18:00 horas e a ter cuidado especial com os idosos ou vulneráveis.

A ESA adverte que esta vaga de calor na Europa ainda agora começou. Várias regiões da Grécia, França e Espanha também têm sido atingidas por temperaturas extremas, com relatos de turistas desmaiados na Grécia e na Itália, e a morte de um trabalhador ao ar livre perto de Milão.

Nos últimos dias, as temperaturas na Grécia superaram os 40.º. A Acrópole de Atenas — a atração turística mais popular do país — foi encerrada no sábado pelo segundo dia consecutivo durante as horas de maior calor para proteger os visitantes. 

Em Espanha, um incêndio florestal na ilha de La Palma, nas Canárias, obrigou à retirada de pelo menos 2.000 pessoas, informou a agência de notícias Reuters. O incêndio começou na madrugada de sábado em El Pinar de Puntagorda, destruindo pelo menos 12 casas, disse Fernando Clavijo, presidente das Ilhas Canárias.

A atual onda de calor, batizada de Cerberus em alusão ao monstro de três cabeças que aparece no "Inferno" de Dante, aumentou os receios quanto à saúde das pessoas, especialmente porque coincide com um dos períodos mais movimentados da época turística de verão na Europa.

A Europa não é o único continente que enfrenta condições meteorológicas extremas. Também se registam ondas de calor em partes dos EUA, China, Norte de África e Japão.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados