Everton no Flamengo: «Em janeiro dei o OK. Passei uns meses ansioso»

21 jun, 00:07
Everton Cebolinha

Revelação do extremo brasileiro em declarações aos canais próprio do clube brasileiro

Menos de dois anos depois de ter chegado ao Benfica proveniente do Grêmio de Porto Alegre, Everton Cebolinha está de regresso ao Brasil, agora para jogar no Flamengo.

Em declarações ao canal oficial do emblema do Rio de Janeiro, o extremo brasileiro revelou que estava ansioso e que há meses que já tinha manifestado o interesse em regressar ao país natal.

«Desde o primeiro contacto que tive com ele [n.d.r.: Marcos Braz, vice-presidente do Flamengo], em janeiro, dei-lhe o OK de que tinha esse interesse de voltar. Mas estávamos no final de competições: tínhamos a Champions League e o campeonato nacional. Agora pôde concretizar-se e fiquei muito feliz. Passei uns meses ansioso, mas agora é aproveitar e desfrutar», referiu.

Everton assumiu ter os olhos postos num regresso à seleção brasileira ainda a tempo de poder jogar o Mundial 2022, mas assegurou que não foi por isso que deu o «sim» ao Fla. «Com certeza, mas esse não foi o principal motivo para eu querer voltar. Quis voltar por ser o Flamengo. Creio que se fizer um bom trabalho aqui vou ser lembrado. Mas a minha opção não foi a pensar na seleção, mas sim no Flamengo.» E acrescentou: «Vestindo uma camisola como a do Flamengo, um clube tão grandioso, temos de triplicar as responsabilidades, mas vou-me preparar bem para poder corresponder.»

Já Marcos Braz, homem-forte do futebol do Fla, revelou que entre dezembro - quando esteve em Portugal - e janeiro andou a sondar Everton relativamente ao interesse do futebolista em regressar ao Brasil. «No início deste ano, final do ano passado, voltámos a ter o interesse nele. Até pus um alarme no telefone e todos os dias às 5 da tarde eu me lembrar de lhe ligar. Passei dez dias, uma semana, a ligar todos os dias às 5 da tarde aqui no Brasil para saber se ele teria interesse. Enfim, havia outras questões que não podiam ser finalizadas naquele momento e entendíamos isso. O Benfica estava em competições importantes e ele, enquanto profissional que é, não poderia jamais sair naquela data. Todas as coisas têm o seu tempo. Aconteceu agora e de maneira até rápida. Estamos muito felizes com esta contratação de um jogador de seleção brasileira. Tenho a certeza absoluta de que dará muito certo aqui», vincou o dirigente, que recordou que o emblema do Rio de Janeiro já tinha estado interessado em Everton ainda nos tempos do Grêmio.

«O interesse no Everton já é de longa data. Quando ele ainda estava no Everton, nós já nos interessávamos pelo Everton. Quando soubemos que havia a possibilidade de ele ser vendido, averiguámos com calma o que poderíamos fazer, mas o Benfica veio de uma maneira muito forte e com números que não eram os que o Flamengo conseguiria na época. Também tínhamos outra visão do plantel e que teríamos outras necessidades noutras posições. Mas começou nessa data», disse.

Relacionados

Brasil

Mais Brasil

Patrocinados