Brad Pitt estreia-se como escultor: "Trata-se de ser real e brutalmente honesto, tendo em conta as pessoas que posso ter magoado"

CNN , Kabir Jhala
21 set, 16:12
Nick Cave, Thomas Houseago e Brad Pitt em “We”

Brad Pitt teve a sua estreia como escultor, numa exposição coletiva no Museu de Arte Sara Hildén em Tampere, na Finlândia. As obras de arte do famoso ator aparecem ao lado das do músico Nick Cave e do artista Thomas Houseago para a exposição “We”, em exibição até 15 de janeiro de 2023.

Entre as nove obras de Pitt expostas está uma estrutura em forma de casa moldada em silicone claro na qual foram disparadas balas, e a sua primeira escultura, de 2017, “House A Go Go”: uma casa em miniatura de 46 cm feita de casca de árvore, segura de forma imperfeita com fita adesiva.

As peças maiores incluem uma caixa de bronze do tamanho de um caixão que representa mãos, pés e rostos tentando quebrar a estrutura em vários ângulos, e a escultura de gesso suspenso “Aiming At You I Saw Me But It Was Too Late This Time”, de 2020, que retrata uma luta de armas entre oito figuras.

A escultura de Brad Pitt “Aiming At You I Saw Me But It Was Too Late This Time” (2020) Crédito: deBranne Treu

A estrela do filme “Bullet Train” começou alegadamente a criar arte de cerâmica, após o seu divórcio turbulento com a atriz Angelina Jolie, em 2017.

Em conversa com a publicação finlandesa Yle na inauguração da exposição, Pitt falou da sua estreia no meio artístico: “Para mim é uma questão de autorreflexão... Nasceu da apropriação sobre aquilo a que eu chamo um ‘inventário radical do eu’. E o ser real e brutalmente honesto comigo mesmo, tendo em conta as pessoas que posso ter magoado e os momentos em que estive errado.”

Pitt fotografado na estreia de “Bullet Train” a 1 de agosto de 2022 em Los Angeles. Crédito: Matt Winkelmeyer/WireImage/Getty Images

Entretanto, o cantor-compositor australiano Nick Cave (não confundir com o artista visual e performer americano com o mesmo nome) está também a fazer a sua estreia artística: mostra “figuras de cerâmica vidrada retratando a vida de Satanás em 17 estações, desde a inocência através da experiência até ao confronto com a nossa mortalidade”, de acordo com um comunicado de imprensa.

“The Devil: A Life" é o primeiro grande corpo de trabalho visual de Cave. Inclui 17 peças individuais que variam entre 15 e 49 cm, cada uma delas trabalhada manualmente, pintada e vidrada pelo cantor em Inglaterra, entre 2020 e 2022. Esteticamente a série vai ao encontro do interesse do artista pelas figuras vitorianas Staffordshire Flatback, as quais coleciona.

 

Uma caixa de bronze do tamanho de um caixão de Pitt. Crédito: deBranne Treu

Ambos os escultores novatos criaram estas obras em diálogo com o artista, consideravelmente mais experiente, Houseago. O artista britânico pratica há quase três décadas e teve os seus trabalhos expostos na Bienal de Whitney em 2010.

Em Tampere, Houseago, que é mais conhecido como escultor, mostra uma série de pinturas, um meio com o qual começou a experimentar nos últimos anos. As obras provêm da sua série em grande escala “Visions”, que foi feita ao ar livre e inspirada por simbolistas europeus, incluindo o norueguês Edvard Munch. Mostra também novas esculturas feitas de madeira vermelha e gesso que criou em resposta a obras da coleção da Fundação Sara Hildén, como a escultura de Alberto Giacometti “Woman on a Chariot” de 1943 a 1962.

Referindo a sua decisão de encenar um espetáculo de colaboração entre si, Cave e Pitt, Houseago afirmou no comunicado de imprensa: “Eu não sou um eu. Eu sou um NÓS!”

Artes

Mais Artes

Patrocinados