O álcool pode ajudar em tempo de seca (e estes investigadores explicam como)

CNN , Hafsa Khalil
2 set, 08:00
Plantas durante o processo de seca (Jens Schlueter/Getty Images)

Muitas pessoas no hemisfério norte passaram o verão a tomar uma bebida alcoólica ao final do dia para aliviar o calor escaldante e seco. Mas acontece que uma bebida pode ser o que as plantas também precisam.

Um estudo publicado na quinta-feira na revista “Plant and Cell Physiology” sugere que o etanol - ou o álcool - pode ajudar as plantas a sobreviver em tempos de seca, por até duas semanas sem água.

Quando as plantas são privadas de água, produzem naturalmente etanol. Embora as razões para a sua produção sejam desconhecidas, isso levou os investigadores do RIKEN Center for Sustainable Resource Science, no Japão, a cogitar que dar álcool às plantas as pode impedir de morrer em tempo de seca.

"A descoberta veio do processo de pesquisa de substâncias que tornem as plantas resistentes ao stress", disse à CNN Motoaki Seki, o principal autor do estudo.

As descobertas não são apenas úteis para os jardins do mundo, mas também para as quintas que cultivam plantações vitais como o arroz e o trigo.

As culturas de alimentos básicos à prova de seca poderiam ajudar a mitigar a insegurança alimentar, que é uma questão que afeta muitas partes do mundo neste momento, agravada pelas ondas de calor, pela guerra da Rússia na Ucrânia e pelos problemas da cadeia de abastecimento.

Os investigadores disseram que o etanol era uma forma "útil e simples" de aumentar a produção alimentar no mundo inteiro em tempos de seca ou escassez de água.

Os espécimes de trigo não sobreviveram a altas temperaturas (esquerda), mas aqueles pré-tratados com etanol (direita) conseguiram sobreviver
Os espécimes de trigo não sobreviveram a altas temperaturas (esquerda), mas aqueles pré-tratados com etanol (direita) conseguiram sobreviver 

Para chegar a estas conclusões, os investigadores cultivaram plantas de trigo e arroz, regando-as regularmente e, depois, adicionaram etanol ao solo a um grupo de plantas ao longo de três dias. Depois, privaram ambos os grupos de água durante duas semanas e descobriram que as plantas embriagadas se saíram melhor do que as sóbrias.

Cerca de 75% das plantas de trigo e arroz tratadas com etanol sobreviveram após a rega, enquanto menos de 5% das plantas não tratadas sobreviveram.

"A aplicação externa de etanol às plantas seria um método agrícola útil, simples e menos dispendioso para aumentar a tolerância à seca em várias plantas", disse Seki, uma vez que não seria necessária a modificação genética das plantas.

Mas advertiu que o etanol tem de ser usado com moderação, uma vez que "uma maior concentração de etanol inibe o crescimento das plantas". Por outras palavras, não tente isto em casa.

O estudo também analisou como o etanol protege uma planta. Utilizando a arabidopsis, uma pequena planta habitualmente usada em experiências, os investigadores descobriram que quando espécimes tratados com etanol eram privados de água, as pequenas aberturas na superfície das folhas chamadas estomas, se fechavam, retendo água e calor.

Seki e os seus colegas estudaram a expressão genética da arabidopsis e descobriram que as plantas tratadas com etanol começaram a comportar-se como se estivessem a passar por uma seca, mesmo antes de serem realmente privadas de água.

Esta expressão genética dá às plantas uma vantagem na preparação para uma seca, explicou Seki, acrescentando que o etanol também é usado pelas plantas para produzir os açúcares necessários para a produção de energia.

Seki disse à CNN que ele e a sua equipa vão começar a testar brevemente etanol em plantas em campos reais.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados