Costa deixou o Palácio de Belém após mais de uma hora e meia de reunião com Marcelo

CNN Portugal , BCE
2 mai 2023, 19:01

O primeiro-ministro reuniu-se com Marcelo depois do encontro com Galamba na sequência da polémica com a Comissão Parlamentar de Inquérito à TAP

Terminou há instantes a reunião entre o primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

António Costa saiu do Palácio de Belém depois de mais de uma hora e meia de reunião, que surgiu na sequência do encontro desta manhã com João Galamba, a propósito da polémica no Ministério das Infraestruturas. Entretanto, João Galamba, que se encontrava naquele ministério desde a reunião desta manhã com o primeiro-ministro, também já saiu do edifício, num carro privado.

Marcelo Rebelo de Sousa desmarcou a agenda que tinha prevista para esta terça-feira depois de saber que António Costa queria falar com João Galamba após os acontecimentos que sucederam na semana passada naquele ministério, quando uma troca de mensagens entre o ministro e o seu agora ex-adjunto revelou que Galamba soube da reunião entre o PS e a CEO da TAP sobre a qual recaem suspeitas de que houve uma combinação de perguntas anterior à audição parlamentar de Christine Ourmières-Widener a propósito da demissão de Alexandra Reis.

O adjunto, Frederico Pinheiro, que tinha chegado ao Governo pela mão do antecessor de João Galamba, Pedro Nuno Santos, acabou por ser demitido, mas a polémica não fica por aqui. É que o ex-adjunto entendia que tinha direito a ir buscar o computador antes de ser formalmente exonerado do cargo. Quando foi buscar o computador ao ministério, Frederico Pinheiro foi barrado por uma das assessoras, que encaminhou o ex-adjunto para a chefe de gabinete do Ministério, que estava noutra sala. A situação terá escalado ao ponto de a PSP ser chamada ao ministério, com a assessora e a chefe de gabinete a apresentarem queixa à polícia por alegadas agressões do ex-adjunto.

Frederico Pinheiro acabou por levar o computador para casa, mas o Sistema de Informações e Segurança (SIS), que depende diretamente do primeiro-ministro, ter sido acionado para recuperar o computador atribuído a Frederico Pinheiro. Entretanto, o Conselho de Fiscalização do SIS já anunciou que, por sua iniciativa, pediu informações sobre a intervenção daquele sistema no caso.

Governo

Mais Governo

Mais Lidas

Patrocinados