UNITA não diz que venceu as eleições, mas quer provar que o MPLA não teve a maioria absoluta

31 ago, 22:00
Adalberto Costa Júnior, líder da UNITA

"Tenho condições para dizer que este resultado não está correto", assegura a vice-presidente da bancada parlamentar da UNITA

A UNITA não afirma que venceu as eleições em Angola, mas quer provar, junto do Tribunal Constitucional, que o MPLA não conquistou a maioria absoluta no passado dia 24 de agosto.

Questionada pela CNN Portugal sobre se poderia afirmar que o partido ganhou as eleições, Mihaela Webba, vice-presidente da bancada parlamentar da UNITA, não confirmou, mas também não negou, garantindo apenas que o resultado eleitoral "não está correto".

"Tenho condições para dizer que este resultado não está correto, o MPLA não ganhou com maioria absoluta. É decisivo aquilo que o tribunal verá, sobretudo o quarto deputado que nos é devido no círculo eleitoral de Luanda, que permite ter mais deputados no círculo nacional. Isso retiraria a maioria absoluta ao MPLA.”, afirmou Webba ao enviado especial da CNN Portugal João Fernando Ramos.

A deputada negou também que a UNITA não tenha tentado apresentar uma reclamação, como foi avançado pela Comissão Nacional Eleitoral. "O presidente da CNE não aceitou que o nosso mandatário apresentasse a sua reclamação ali. Houve uma obstrução. Vamos recorrer ao contencioso eleitoral junto do Tribunal Constitucional".

Mihaela Webba garante ainda que o recurso tem efeito suspensivo, mas que o processo de decisão será rápido. Temos 72 horas para reclamar e o tribunal tem 72 horas para decidir, e depois teremos o resultado final nas eleições. O mais importante são os votos que a UNITA reclama, sobretudo em círculos eleitorais onde há um número elevado de eleitores, como é o caso de Luanda, Benguela, Huíla, e Cabinda", elencou.

Relacionados

África

Mais África

Patrocinados