Sismo no Afeganistão faz pelo menos mil mortos e 1.500 feridos

Andreia Miranda , notícia atualizada às 12:26
22 jun, 06:53

Porta-voz do governo talibã pediu a todas as agências humanitárias que enviem ajuda para a área para "evitar mais catástrofes"

Um sismo de 5.9 atingiu, esta quarta-feira, o Afeganistão e fez, pelo menos, mil mortos e 1.500 feridos, avançam fontes oficiais da gestão de crises citadas pela agência estatal Bakhtar. As autoridades alertam que o número de vítimas pode aumentar.

De acordo com a mesma fonte, as vítimas são dos distritos de Barmala, Ziruk, Naka e Gayan na província de Paktika e o número de mortos pode aumentar. Segundo o The Guardian, que cita o chefe da administração talibã, Mohammad Nassim Haqqani, há ainda relatos de mortos nas províncias de Nangarhar e Khost.

O ministério da Defesa Afegã enviou helicópteros para o local para levar ajuda e retirar os feridos para os hospitais mais próximos. No Twitter, Bilal Karimi, porta-voz do governo talibã, pediu a todas as agências humanitárias que enviem ajuda para a área para "evitar mais catástrofes".

"Um forte terremoto abalou quatro distritos da província de Paktika, matando e ferindo centenas de compatriotas e destruindo dezenas de casas. Pedimos a todas as agências de ajuda humanitária que enviem imediatamente equipas para a área para evitar mais catástrofes”.

Segundo dados do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), o sismo aconteceu à 1:24, a cerca de 46 quilómetros a sudoeste da cidade de Khost, na fronteira com o Paquistão. O sismo foi registado a uma profundidade de 10 quilómetros. 

Já de acordo com o Centro Sismológico Euro‑Mediterrânico, o forte sismo terá sido sentido na capital do Paquistão, Islamabad,

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados