Morreu Aaron Carter, cantor e irmão de Nick Carter dos Backstreet Boys

5 nov, 23:29
Aaron Carter (Rich Fury/AP)

Tornou-se conhecido logo aos nove anos, mas acabou por não conseguir levar o sucesso à idade adulta

O cantor Aaron Carter foi encontrado morto este sábado, na sua casa no sul da Califórnia Estados Unidos. O também irmão de Nick Carter, dos Backstreet Boys, tinha apenas 34 anos, tendo começado cedo a sua carreira. A morte já foi, entretanto, confirmada por membros da família.

Conhecido desde jovem, esteve presente na apresentação de um concerto de Britney Spears, bem como dos Backstreet Boys, além de ter aparecido no reality show que reunia a família, “House of Carters”, que passou no canal E!.

A agência Associated Press refere que as autoridades foram alertadas durante a manhã para uma emergência médica em Lancaster, uma cidade no meio do deserto que fica perto de Los Angeles. A responsável da polícia local, Alejandra Parra, referiu que o artista foi encontrado morto na residência.

Já a mulher do cantor, Melanie Martin, referiu apenas estar a “processar a aceitação desta infeliz realidade”, agradecendo ainda as homenagens dos fãs.

Logo aos nove anos, em 1997, Aaron Carter abriu a digressão dos Backstreet Boys, aproveitando para apresentar o seu álbum de estreia, que tinha o seu nome. Mais tarde, em 2000, conseguiu chegar a uma tripla platina com “Aaron’s Party (Come Get It)”, que popularizou temas como “I Want Candy”, sendo que vários dos vídeos das músicas foram exibidos em canais destinados ao público mais jovem, como o canal da Disney ou o Nickelodeon.

Mas a sua carreira também se estendeu à representação, com a participação na série televisiva “Lizzi McGuire”, para mais tarde entrar na já referida “House of Carters”, onde os seus outros três irmãos, incluindo Nick, também apareciam.

Em paralelo, e apenas com 12 anos, participou no musical “Who in Seussical the Musical”, na Broadway, aparecendo mais tarde numa série de concursos e certames televisivos.

Em 2017 acabaria por falar abertamente do seu abuso de substâncias num episódio da série “The Doctors”. Esteve em reabilitação nesse mesmo ano, depois de ter sido preso por suspeitas de condução sob o efeito de substâncias e pela posse de marijuana. Foi o próprio quem decidiu internar-se, sobretudo com o objetivo de conseguir a custódia do seu filho, Prince.

Depois de um início de carreira a todo o vapor foi perdendo gás. Acabou por lançar o seu quinto e último album, “LOVE”, em 2018.

Música

Mais Música

Patrocinados