"Se se vê uma palmada no meio da rua é porque, provavelmente, entre quatro paredes há uma sova"

25 jun, 16:24

Dulce Rocha, a presidente do Instituto de Apoio à Criança (IAC), fala sobre o caso de Jéssica, que morreu depois de ser agredida durante cinco dias em que foi raptada por uma mulher a quem a mãe devia dinheiro.

A responsável do IAC admite que as relações familiares deveriam ter sido investigadas, sobretudo se já havia suspeita de maus-tratos a Jéssica por parte dos familiares mais próximos, e que se houvesse mais informação, até da comunidade e vizinhança, "seria talvez possível evitar esta morte".

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados