“Se isto não é suficientemente grave para chegar ao conhecimento do primeiro-ministro, então, o que é que será?”

1 mai, 21:58

Miguel Pinheiro, diretor do jornal Observador e comentador da CNN Portugal, considera que a resposta de António Costa deixa dúvidas no ar e que “falta esclarecer um bocadinho melhor os contornos em que se deu a atuação do SIS”, defendendo que “o responsável pelo SIS já devia ter dado algumas explicações”.

No entanto, critica o facto de António Costa ter dito que não tinha de ser informado sobre o que aconteceu no Ministério das Infraestruturas e que levou à chamada das autoridades. “Se isto não é suficientemente grave para chegar ao conhecimento do primeiro-ministro, então, o que é que será?”, questiona.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados