"Não é um míssil, é um torpedo furtivo" e o submarino da Rússia pode albergar seis a oito destes

4 out, 22:15

Não se sabe onde se encontra o submarino nuclear K-329 Belgorod, movimentado pela Rússia, mas há suspeitas de que possa estar no Ártico, à semelhança de grande parte de meios militares da federação russa, bem como da marinha norte-americana, inglesa, e até francesa. 

O major-general Isidro Morais Pereira afirma que, de facto, só existe um submarino nuclear K-329 Belgorod, este que é "o maior alguma vez construído". Tem 184 metros de cumprimento e é um dos quatro que foram encomendados ao maior estaleiro medieval russo. 

Prevê-se que no seu interior possa albergar seis a oito torpedos furtivos, os primeiros movidos a energia atómica, "30 vezes maiores do que os torpedos utilizados pelas marinhas de guerra", com um diâmetro de dois metros e 20 metros de cumprimento. "Podem carregar explosivos convencionais e podem carregar armas termonucleares, de megatoneladas de potência, e causar os tais tsunamis radioativos". 

Europa

Mais Europa

Patrocinados