Exclusivo: kamov doados à Ucrânia estiveram anos parados. "O Estado português não sabia o que fazer com aquilo"

24 out, 21:44

Recuperar os kamov russos que o Governo decidiu doar à Ucrânia, parados no hangar de Ponte de Sor há quatro anos, custaria os mesmos 42 milhões de euros que o Estado pagou por eles em 2007. A estimativa é avançada por quem vendeu estes helicópteros a António Costa, quando o chefe do Governo ainda era Ministro da Administração Interna.    

A Protecção Civil abandonou os helicópteros do Estado em 2018 e a Força Aérea rejeitou-os desde então, tendo violado o despacho que a obrigava a tê-los recebido em janeiro. Conclusão: os kamov estão obsoletos e a oferta à Ucrânia é vista como a única solução para este beco sem saída.

Quem comandou os helicópteros portugueses, e ainda opera as mesmas máquinas em Espanha, acusa o Estado de total incompetência e de atirar milhões de euros para o lixo.
 

País

Mais País

Patrocinados