Ativistas acorrentam-se a navio russo para impedir que descarregue petróleo no valor de 100 milhões de euros

26 abr, 12:58

A polícia norueguesa deteve sete ativistas da Greenpeace na segunda-feira depois de se terem acorrentado a um petroleiro russo para impedi-lo de atracar num porto na Noruega operado pela Exxon.

Foram ainda detidos vários ativistas do grupo de ação climática Extinction Rebellion, que aderiram ao bloqueio, confirmou um porta-voz do Greenpeace à CNN. 

O Ust Luga encontra-se ancorado em Slagen, de acordo com o Marine Traffic.

"O facto de o nosso governo ainda permitir a importação de combustíveis fósseis russos é inexplicável", explicou Frode Pleym, chefe da Greenpeace Noruega, em comunicado à CNN.

"Estou chocado que a Noruega opere como um porto livre para o petróleo russo, que sabemos que financia a guerra de Putin."

Europa

Mais Europa

Patrocinados