André Ventura: "Há uma atitude persecutória por parte de algumas instituições em Portugal em relação ao Chega"

1 dez 2021, 22:43

André Ventura, líder do Chega, esteve esta quarta-feira no Jornal da CNN, no qual explicou que a exclusão de uma lista de militantes de Lisboa “não teve nada que ver com a direção” do partido, mas sim com uma irregularidade detetada pelo Conselho de Jurisdição.

No fim-de-semana passado, o partido elegeu novamente André Ventura para a sua presidência, depois de terem participado “18 listas ou de independentes ou da oposição dentro do Chega”, explicou, garantindo que “todas elas se fizeram representar no Congresso”.

A exclusão da lista de Lisboa ocorreu depois de terem sido detetadas “irregularidades” pelo Conselho de Jurisdição, a pedido da Mesa, acrescentou.

“Honestamente, acho que o país já não aguenta mais congressos do Chega. Daqui a pouco, em três anos o Chega tem cinco congressos. Eu não vejo o Tribunal Constitucional a ter a mesma atitude com outros partidos”, apontou André Ventura, acrescentando: “há aqui uma certa atitude persecutória por parte de algumas instituições em Portugal em relação ao Chega.”

 

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados