PSD diz que portugueses confiarão em decisão "ponderada" sobre o novo aeroporto e critica "precipitação" de Pedro Nuno Santos

Agência Lusa , BF
14 mai, 18:19
Hugo Soares (Miguel A. Lopes/Lusa)

Hugo Soares defende que foi o atual primeiro-ministro que, quando ainda era líder da oposição, “propôs a criação de uma Comissão Técnica Independente”

O líder parlamentar do PSD considerou esta terça-feira que os portugueses confiarão mais numa “decisão rápida mas ponderada” que o Governo venha a tomar sobre o futuro aeroporto, do que na “precipitação habitual de quem tudo decide sem estudar”.

Hugo Soares foi questionado no parlamento sobre notícias avançadas por vários órgãos de comunicação social de que o Governo vai aprovar em Conselho de Ministros e anunciar esta terça-feira a localização do futuro aeroporto de Lisboa em Alcochete.

Sem querer comentar diretamente essas notícias, o líder parlamentar do PSD defendeu que foi o atual primeiro-ministro, Luís Montenegro, que, quando ainda era líder da oposição, “propôs a criação de uma Comissão Técnica Independente” (CTI) para desbloquear uma situação que “o anterior Governo não foi capaz de resolver, mesmo tendo maioria absoluta”.

“O anterior Governo só complicou: os portugueses recordam-se bem do anúncio de três aeroportos por parte do então ministro das Infraestruturas e atual secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos, que decidiu que o país devia fazer obras na Portela, construir o aeroporto do Montijo e construir o aeroporto em Alcochete e no mesmo dia foi desmentido e desautorizado pelo então primeiro-ministro António Costa”, criticou.

Hugo Soares referiu que Montenegro foi muito criticado por, ainda em campanha eleitoral, ter criado um gabinete de estudos dentro do PSD para estudar o relatório da CTI.

“Fê-lo precisamente com o intuito de estar capacitado para decidir quando tomasse posse como primeiro-ministro. Se o primeiro-ministro e o Governo entendem que estão em condições, nestes primeiros 30 dias de governação, de anunciar ao país uma decisão que o país espera há muito, é de saudar”, afirmou.

Questionado sobre críticas do atual ministro das Infraestruturas, Miguel Pinto Luz, ainda na oposição à independência do estudo da CTI, Hugo Soares preferiu respondeu que “ninguém esperaria do PSD uma decisão imediata”.

“Julgo que os portugueses confiam muito mais numa decisão ponderada, rápida mas ponderada e estudada, do que na precipitação habitual de quem tudo decide sem estudar e não olhando ao interesse público. Se o Governo decidir hoje, os portugueses saberão que o fez com tempo, com maturidade”, elogiou.

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, faz esta terça-feira uma declaração ao país às 20:00, na residência oficial em São Bento, após o Conselho de Ministros extraordinário que está a decorrer desde as 15:30, disse à Lusa fonte do gabinete do chefe do Governo.

A Comissão Técnica Independente publicou no dia 11 de março o relatório final da avaliação ambiental estratégica do novo aeroporto, mantendo a recomendação de uma solução única em Alcochete ou Vendas Novas, mas apontou que Humberto Delgado + Santarém “pode ser uma solução” transitória.

Nesta solução, a comissão refere Santarém como “aeroporto complementar ao AHD (Humberto Delgado), mas com um número de movimentos limitado, não permitindo satisfazer a capacidade aeroportuária necessária no longo prazo”, mas “teria a vantagem de permitir ultrapassar no curto prazo as condicionantes criadas pelo contrato de concessão, tendo ainda como vantagem um financiamento privado”.

O PSD decidiu constituir um grupo de trabalho interno para analisar a localização do novo aeroporto de Lisboa, depois de ter acordado com o PS a constituição de uma CTI para fazer a avaliação ambiental estratégica.

O presidente social-democrata, Luís Montenegro, garantiu, antes de ser eleito primeiro-ministro, que a decisão seria tomada “nos primeiros dias” de Governo.

Relacionados

Governo

Mais Governo

Patrocinados