Ainda não há equilíbrio no terreno, mas "a Ucrânia está a começar a atingir a Rússia onde mais lhe dói"

29 jun, 15:37

João Annes, do Observatório de Segurança e Defesa da SEDES, acredita que a Ucrânia está a começar a "criar disrupção na capacidade russa de atacar". Para tal, diz, Kiev tem feito contra-ataques "com maior sucesso" e com "uma maior capacidade de se defender".

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados