“A Rússia não tira proveito nenhum de não cumprir o acordo”

23 jul, 14:23

José Filipe Pinto, especialista em diplomacia, diz que o ataque ao porto de Odessa “poderá” ser um retrocesso ao acordo assinado para a exportação de cereais.

O também professor catedrático na Universidade da Lusófona diz que “para que o acordo não funcione há três riscos” em cima da mesa: o primeiro é a destruição das infraestruturas portuárias por onde vão escoar os cereais; o segundo diz respeito às minas e ao risco de um barco ou cargueiro encontrar essas mesmas minas; o terceiro refere-se aos interesses que podem existir no não cumprimento deste acordo. Porém, este não será, a seu ver, o caso da Rússia.

“Estando a ser, neste momento, a ser equacionada uma nova ordem mundial, a Rússia não tira proveito nenhum de não cumprir o acordo”. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados