Número de testamentos vitais caiu no ano passado após dois anos de subida

23 fev, 07:24
População em rua do Porto (Getty Images)

REVISTA DE IMPRENSA || Aumento de subscritores do registo nacional do testamento vital acontece sempre que se debatem questões de fim de vida, como aconteceu com a eutanásia em 2017

O número de testamentos vitais voltou a cair no ano passado, depois de ter subido durante anos consecutivos no pós-pandemia. Segundo o Jornal de Notícias, foram feitos 10.619 registos, menos 2.443 do que no ano anterior.

Ao jornal, que se baseia em dados dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, a presidente do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida coloca a possibilidade de estes números resultarem de "desconhecimento" e fala na necessidade de adotar uma estratégia nacional e local.

Há, no entanto, uma tendência: um aumento de subscritores do registo nacional do testamento vital sempre que se debatem questões de fim de vida, como aconteceu com a eutanásia em 2017.

Em 2022, foi atingido um novo recorde desde que o registo nacional do testamento vital existe.
 

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados