"Foi provocado". Espanha confirma que grande incêndio nas Canárias tem mão criminosa

CNN Portugal , ARC
20 ago 2023, 17:39

São já mais de 26 mil as pessoas retiradas de casa e mais de 11 mil os hectares ardidos

Arde há cinco dias consecutivos e já é considerado um dos piores fogos dos últimos 40 anos. Este domingo sabe-se que o fogo em Tenerife teve mão criminosa. O presidente das Ilhas Canárias confirmou que o incêndio florestal "foi provocado".

"Sabíamos desde o início e ontem foi confirmado", avançou em conferência de imprensa Fernando Clavijo, citado pelo El Mundo, dando conta do fogo posto. O presidente das Ilhas Canárias revelou ainda que a Guardia Civil mantém três linhas de investigação para identificar o autor deste crime.

O líder regional pediu também que não se interfira no trabalho das autoridades, que continuam a investigação para deter os autores do incêndio, “que colocaram em risco a vida de milhares de pessoas e bens materiais”. São já mais de 26 mil as pessoas retiradas de casa e mais de 12 mil os hectares ardidos.

O incêndio deflagrou a 15 de agosto e, cinco dias depois, permanece ativo. Há neste momento uma grande frente no norte da ilha espanhola que avança sem controlo e o fogo está longe de estar extinto, contando, segundo a Proteção Civil das Canárias, com um perímetro de 84 quilómetros.

O presidente do governo da comunidade autónoma das Ilhas Canárias salientou que, apesar de se tratar de um incêndio "absolutamente excecional e faminto", nenhuma casa foi destruída e nenhuma pessoa sofreu danos devido ao trabalho dos operacionais.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados