Departamento dos Transportes dos EUA reduz multa à TAP após reembolsos da companhia

15 nov, 16:13
Airbus 320 da TAP, semelhante ao que foi implicado num "incidente grave" em Copenhaga (fonte: Getty)

A companhia aérea justificou os atrasos nos reembolsos com as circunstâncias “desafiantes” provocadas pela pandemia

O Departamento dos Transportes (DoT) dos Estados Unidos, que condenou a TAP esta terça-feira ao pagamento de reembolsos em atraso, bem como uma multa, vai agora reduzir o valor da multa aplicada, avança fonte oficial da TAP.

A autoridade norte-americana condenou a TAP ao pagamento de uma multa no valor de um milhão de euros pelo atraso no reembolso de 122 milhões de euros aos clientes. Em causa estão voos atrasados ou alterados “significativamente”.

Sendo que este valor já se encontra pago na sua totalidade, além do facto de a companhia o ter feito “de boa-fé, incluindo a passageiros que legalmente não teriam direito ao reembolso”, a autoridade norte-americana decidiu reduzir agora a multa aplicada para cerca de 550 mil euros, garante fonte oficial da companhia aérea.

Em reação enviada esta manhã à CNN Portugal, a TAP garantiu que os valores mencionados já se encontram “pagos e contabilizados”, tendo acrescentado que, para este fim, a TAP contratou “pessoal adicional” e investiu “na implementação de soluções automatizadas para facilitar os reembolsos”.

A companhia aérea justificou os atrasos nos reembolsos com as circunstâncias “desafiantes” provocadas pela pandemia de covid-19, nomeadamente a redução de 90% da mão-de-obra da companhia aérea, aliada à “avalanche de pedidos de reembolso”. A TAP garantiu ainda estar “totalmente” empenhada em cumprir com as medidas aplicadas e defendeu levar as regras do DoT “muito a sério”.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados