Superterça-feira: Trump vence em 14 estados e Biden em 15

CNN Portugal , com Lusa - notícia atualizada às 9:17
6 mar, 06:07

Já antiga embaixadora dos Estados Unidos na ONU Nikki Haley venceu as primárias republicanas para a Casa Branca no estado de Vermont

Donald Trump venceu em 14 estados em jogo na superterça-feira e o presidente norte-americano, Joe Biden, foi dado como vencedor em 15, de acordo com projeções dos 'media' norte-americanos.

O ex-presidente Donald Trump, de 77 anos, já foi declarado vencedor em 13 estados: Alabama, Alaska, Minnesota, Carolina do Norte, Oklahoma, Tennessee, Virgínia, Arkansas, Texas, Massachusetts, Maine, Colorado, Utah e Califórnia.

Do lado democrata, o presidente do país, Joe Biden, de 81 anos, que está a tentar um segundo mandato e não enfrenta forte oposição, venceu no Vermont e no Iowa.

A única corrida perdida do lado democrata foi no território Samoa Americana, um pequeno território dos EUA no sul do oceano Pacífico. Biden foi derrotado pelo candidato desconhecido Jason Palmer, por 51 votos contra 40.

Já antiga embaixadora dos Estados Unidos na ONU Nikki Haley venceu as primárias republicanas para a Casa Branca no estado de Vermont.

Com 95% dos votos contados, Haley conseguiu 49,9% contra 45,9% de Trump, de acordo com o New York Times.

Vermont, na Nova Inglaterra (nordeste), foi o menos populoso dos 15 estados chamados às urnas nesta superterça-feira, pelo que atribui apenas 17 dos 865 delegados em jogo.

Biden diz que Trump quer destruir democracia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou que o ex-presidente Donald Trump, favorito do Partido Republicano às presidenciais de novembro, está "determinado a destruir" a democracia do país.

"Está determinado a destruir a nossa democracia e a retirar direitos fundamentais como a capacidade das mulheres de tomarem as próprias decisões em matéria de cuidados de saúde", considerou Biden, numa mensagem sobre os resultados das primárias da superterça-feira.

Trump e Biden são os favoritos dos respetivos partidos para se confrontarem em novembro nas eleições presidenciais norte-americanas.

"Os resultados desta noite deixam o povo americano com uma escolha clara: vamos seguir em frente ou vamos permitir que Donald Trump nos arraste para trás, para o caos, a divisão e a escuridão que definiram o seu mandato?", disse ainda Biden em comunicado.

O dirigente notou que há quatro anos, quando disputou a Casa Branca contra Trump, fê-lo "devido à ameaça existencial" que o magnata "representava para a América".

"Se Donald Trump regressar à Casa Branca, todo este progresso está em risco. Ele é movido por ressentimento e rancor", acrescentou.

Já Trump disse que os resultados de terça-feira "são conclusivos" e significam que deve ser o candidato republicano.

"Chamam-lhe 'superterça-feira' por uma razão e tem sido grande. Nunca houve um resultado mais conclusivo. Foi um dia e uma noite incríveis", disse o ex-Presidente num evento público em Palm Beach, na Florida, na famosa mansão que detém no resort de luxo Mar-a-Lago.

No discurso de celebração, Trump tocou num dos temas favoritos, a imigração.

"Querem fronteiras abertas e as fronteiras abertas vão destruir o nosso país. Precisamos de fronteiras e precisamos de eleições livres e justas", disse o político de 77 anos.

Trump também teceu duras críticas a Biden, afirmando que, graças ao Presidente democrata, os Estados Unidos levaram "uma grande tareia nos últimos três anos".

"O nosso país tem estado triste" e é por isso que as vitórias de hoje "vão ser inspiradoras", afirmou. "Vamos fazer algo que ninguém foi capaz de fazer", acrescentou.

A superterça-feira é o dia em que 15 estados e um território votam nas primárias para escolher os candidatos democratas e republicanos à Casa Branca, que este ano, salvo alguma surpresa, serão Biden e Trump.

Tradicionalmente, a superterça-feira é considerada um ponto de viragem na corrida presidencial, uma vez que são distribuídos mais de 35% dos delegados que escolhem os candidatos dos dois partidos, mas este ano ambas as nomeações estão praticamente fechadas.

Os 15 estados são Alabama, Alasca, Arkansas, Califórnia, Colorado, Maine, Massachusetts, Minnesota, Carolina do Norte, Oklahoma, Tennessee, Texas, Utah, Vermont, Virgínia, e o território de Samoa Americana.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados