Premier League: Fulham de Marco Silva gela Old Trafford para lá do minuto 90

24 fev, 17:09
Fulham, de Marco Silva, triunfa na casa do Manchester United (AP)

Iwobi ditou a primeira derrota do United em 2024. Fora de portas, Nuno Espírito Santo e Beto foram travados.

Desinspiração, apatia e frustração. Esta poderia ser a súmula da primeira derrota do Manchester United neste ano. Na receção ao Fulham de Marco Silva, os «red devils» tombaram para lá do minuto 90, pelo pé de Iwobi, que assinou o 2-1 final para os visitantes.

Se entre os anfitriões Bruno Fernandes, Dalot, Casemiro e Lindelof foram titulares, do outro lado não houve João Palhinha – suspenso – nem Jiménez, que continua a recuperar de lesão. Mas tal não impediu os visitantes de serem melhores em Old Trafford, face ao desnorte do United.

Após um primeiro tempo equilibrado, de poucas oportunidades, a partida animou na derradeira meia-hora. Já sem Casemiro – lesionado – Ten Hag viu os forasteiros crescerem no encontro, cimentando posições em meio-campo ofensivo.

Por isso foi com alguma naturalidade que, na sequência de um canto, Bassey inaugurou o marcador aos 65m, fuzilando a baliza de Onana.

 

Apesar da desvantagem, o técnico do Manchester United era o espelho da apatia, aguardando por um «milagre». E, por momentos, o neerlandês terá acreditado que tal estaria para chegar, quando Maguire repôs a igualdade, aos 89m.

Na recarga de um remate de Bruno Fernandes, o defesa britânico aproveitou o «brinde» de Leno.

 

Galvanizados pelo entusiasmo proveniente das bancadas, os anfitriões avançaram todas as unidades, bombeando cruzamentos e rematando de qualquer ângulo. Todavia, Adama Traoré, lançado por Marco Silva aos 77m, guarda indicações para contra-atacar e esgotar a energia no curto-prazo. Por isso, aos 90+7m, o espanhol galgou terreno e serviu Iwobi que, em grande estilo, desposicionou Dalot e restabeleceu a vantagem do Fulham.

 

Assim, o Manchester United permanece no sexto lugar, com 44 pontos, menos três face ao Tottenham, que segue em poste de Liga Europa. Segue-se a visita ao Manchester City, a 3 de março.

Por sua vez, a turma de Marco Silva cimenta posição longe da zona vermelha da tabela e segue no 12.º lugar, com 32 pontos. No próximo fim de semana, o Fulham recebe o Brighton (7.º).

NES e Beto travados

Entretanto, em Birmingham, Nuno Espírito Santo foi incapaz de conduzir o Nottingham Forest aos pontos na visita ao Aston Villa. Isto porque a turma de Unai Emery foi impetuosa e, ao fim de 39m, já vencia por 3-0, beneficiando da eficácia de Watkins e Douglas Luiz.

Ainda que os visitantes tenham reagido por Niakhate, aos 45+5m, e por Gibbs-White, aos 48m, o avançado jamaicano Bailey tratou de sentenciar o encontro, aos 61m, e fixar o marcador em 4-2.

Já o Everton terá a lamentar dois pontos perdidos na visita ao Brighton. Já com o avançado Beto em campo, os «toffees» chegaram à vantagem, por Branthwaite, aos 73m. Todavia, aos 90+5m, Dunk restabeleceu a igualdade.

Por fim, o Crystal Palace triunfou na receção ao Burnley, por 3-0. Beneficiando da expulsão madrugadora do médio Brownhill, aos 35m, os «eagles» resolveram o encontro num ápice, dos 68 aos 79m. Os golos foram anotados por Richards, Jordan Ayew e Mateta, de penálti.

Confira a classificação da Premier League, aqui.

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados