PP consegue quinta maioria absoluta consecutiva na Galiza. Socialistas com pior resultado de sempre

Agência Lusa , HCL
18 fev, 21:53
Alberto Nuñez Feijóo (EPA/CHEMA MOYA)

O parlamento da Galiza manter-se-á como único em toda a Espanha sem extrema-direita

O Partido Popular (PP, direita) ganhou as eleições autonómicas deste domingo na região espanhola da Galiza com maioria absoluta, segundo os dados oficiais da contagem dos votos.

Esta é a quinta maioria absoluta consecutiva do PP na Galiza, onde o partido venceu sempre as eleições regionais e liderou o governo autonómico (conhecido como Xunta) em 36 dos 42 anos de autonomia.

Apesar da vitória, o PP perdeu terreno em relação às eleições anteriores (de 2020) e passou de 42 deputados para 40 no parlamento regional (são precisos pelo menos 38 para a maioria absoluta), segundo resultados ainda provisórios e quando estavam contados mais de 95% dos votos.

Já o Bloco Nacionalista Galego (BNG, esquerda) consolidou-se como segundo maior partido na Galiza, ao passar de 19 para 25 deputados e superar os 30% de votos.

Os socialistas (PSdaG-PSOE), do primeiro-ministro de Espanha, Pedro Sánchez, perderam votos e deputados, prejudicados pela concentração de voto à esquerda no BNG, e tiveram o pior resultado de sempre em eleições regionais galegas.

Segundo os dados oficiais provisórios, o PSdeG-PSOE passou e 14 para nove deputados e alcançou cerca de 14% dos votos.

O parlamento galego tinha até agora apenas estes três partidos representados, mas vai ter um quarto após estas eleições, um deputado da Democracia Ourensana, que governa na província e município de Ourense, onde tem acordos de governo com o PP.

Por outro lado, o parlamento da Galiza manter-se-á como único em toda a Espanha sem extrema-direita.

Estes dados não são ainda definitivos, por faltarem votos da emigração, que já não mudarão a vitória com maioria absoluta do PP.

A Galiza, na fronteira com o norte de Portugal, votou em eleições autonómicas.

O PP venceu todas as eleições autonómicas na Galiza até hoje (como Partido Popular ou sob a designação que tinha antes, Aliança Popular).

As últimas sondagens publicadas durante a campanha eleitoral (na segunda-feira passada) davam todas a vitória ao PP nas eleições de hoje, mas algumas avançavam a possibilidade de o partido perder a maioria absoluta, abrindo a porta à primeira Xunta de esquerda liderada pelos nacionalistas do BNG.

O PP candidatou nestas eleições Alfonso Rueda, que assumiu a presidência da Xunta em 2022, quando Alberto Núñez Feijóo, a cara das últimas quatro maiorias absolutas na Galiza, passou a líder nacional do partido.

A sua principal adversária foi Ana Pontón, do BNG, que lidera o partido desde 2016, quando os nacionalistas tinham apenas seis deputados no parlamento regional. Em 2020, o BNG elegeu 19 deputados e ultrapassou os socialistas, transformando-se na segunda força política na região.

Estas eleições ficaram marcadas pela inédita "nacionalização" da campanha eleitoral, com a presença frequente dos líderes nacionais do PP (Alberto Núñez Feijóo) e do Partido Socialista - PSOE (Pedro Sánchez) em comícios e outras iniciativas, levando para o debate questões nacionais como a amnistia de independentistas catalães.

Já o BNG, o único dos três partidos que já tinham representação parlamentar que cresceu nas eleições de hoje, focou exclusivamente a campanha nas questões regionais, dando destaque a temas como a saúde ou o despovoamento da Galiza.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados