O seu voo foi cancelado. Depois, ela foi parar à porta da sua futura mulher

CNN , Francesca Street
19 ago 2023, 17:30
Larissa e Rachel Santos CNN

Rachel, à esquerda, e Larissa, à direita, conheceram-se e apaixonaram-se quando o voo de Rachel foi cancelado. (Foto Rachel Santos)

Quando Larissa Santos abriu a porta de casa e viu Rachel Bush pela primeira vez, sentiu-se imediatamente inundada de emoções.

Larissa sentiu-se "puxada" para Rachel, que estava à sua espera à porta. Larissa também se sentiu de repente "muito, muito nervosa" quando se apresentou à desconhecida que estava à sua porta.

"Mas algo naquilo também parecia muito certo", diz hoje Larissa à CNN.

Estávamos em fevereiro de 2021. Larissa tinha 27 anos e tinha passado um mês de um ano que tinha planeado passar totalmente solteira.

"Eu tinha estado com alguém antes durante 10 anos. Queria tirar um tempo para mim", lembra Larissa.

Rachel e Larissa andavam nos mesmos círculos - mais ou menos, tinham uma amiga em comum - mas até ao dia em que Rachel apareceu à porta de Larissa, nunca se tinham encontrado. Além disso, Rachel vivia no Kentucky e Larissa vivia a uma hora de distância, no Tennessee.

Naquela época, Rachel tinha 26 anos. Tal como Larissa, tinha acabado de sair de uma relação de longa duração e tinha jurado ficar solteira, prometendo dedicar todo o seu tempo e energia ao trabalho.

Rachel era fotógrafa de casamentos e, em fevereiro de 2021, o seu trabalho tinha acabado de recomeçar após uma pausa induzida pela Covid. Parecia ser a altura ideal para se dedicar à sua carreira.

No dia em que Rachel foi parar à porta de Larissa, em Nashville, era suposto ter apanhado um avião para a Califórnia, em trabalho.

Mas uma intensa tempestade de neve havia cancelado seu voo original de Nashville, vários dias antes.

"Oh, nada de mais, vamos adiar um dia", pensou Rachel quando recebeu a notícia.

Depois, durante cinco manhãs consecutivas, Rachel acordou com a mesma notificação. Voos de hoje: cancelados. Previsão para hoje: mais neve. Não havia qualquer sinal de que o seu voo partisse tão cedo.

Ao quinto dia, Rachel estava pronta para desistir. Tinha duas semanas de trabalho marcadas e já tinha perdido quase toda a primeira semana.

"Já estava farta", conta hoje.

Rachel estava a pensar no que fazer quando viu no Instagram que uma residente de Nashville que ela conhecia vagamente - uma mulher chamada Katie - estava a oferecer boleias a quem ficasse retido pela neve.

"Ela diz: 'Graças a Deus que tenho tração às quatro rodas, acabei de comprar um carro novo'", lembra Rachel.

Rachel tinha-se encontrado com Katie apenas uma vez - ela tinha-lhe tirado uma fotografia - e desde então tinham-se mantido em contacto nas redes sociais, mas nunca mais se tinham visto outra vez.

Rachel pensou brevemente se seria apropriado pedir boleia a esta pessoa não muito estranha. Mas estava a ficar desesperada, por isso apagou a incerteza da sua mente e enviou uma mensagem a Katie.

Disse-lhe: "Sei que não nos conhecemos - só nos vimos uma vez - mas será que me podias ir buscar, ficar em tua casa e levares-me ao aeroporto amanhã?", recorda Rachel. Em troca, ela prometeu pagar um jantar a Katie.

Katie respondeu-lhe de imediato por mensagem. Rachel era bem-vinda, e Katie tinha uma cama de reserva à espera.

"Então, fui para casa dela", recorda Rachel. "E quando lá cheguei, estava muito stressada."

A conhecida de Rachel rapidamente lhe sugeriu um remédio.

"Vamos sair", disse Katie. "Podemos ir a um sítio onde eu e a minha amiga vamos sempre, é um clube de jazz. E podemos ir buscá-la pelo caminho."

Rachel disse que isto parecia perfeito: "Preciso de uma bebida", disse.

Assim, as duas mulheres voltaram para o carro de Katie e dirigiram-se para o centro da cidade, passando primeiro pela casa da amiga de Katie.

E foi assim que Rachel acabou na porta da casa de Larissa.

Primeiras impressões

Rachel e Larissa identificaram-se logo uma com a outra. Foto Rachel Santos

A primeira impressão de Rachel sobre Larissa foi o seu sorriso caloroso e acolhedor. Depois, Rachel lembra-se dos braços de Larissa à sua volta - imediatamente, Larissa envolveu-a num "grande abraço de urso".

Este momento também ficou na memória de Larissa.

"Quando saí do abraço, lembro-me de nós por um segundo, olhámos uma para a outra e sorrimos", diz ela.

Enquanto as duas mulheres se encontravam nos degraus das escadas de Larissa, tanto Larissa como Rachel sentiram que algo tinha acontecido, mas não conseguiam identificar o que era exatamente.

Para sair do momento, Larissa levou Rachel e Katie para fora da neve e para dentro de sua casa. Ela ainda estava de sutiã desportivo e calças de treino e precisava de arranjar-se para a noitada. Mas Katie estava a enchê-la de perguntas.

"Como é que correu hoje?", perguntou. "O que é que aconteceu?"

"Foi tudo bem", disse Larissa. Então, ela preencheu os espaços em branco para Rachel, explicando que, mais cedo nesse dia, ela tinha-se assumido bissexual aos seus pais.

A relação anterior de Larissa, de uma década, tinha sido com um homem, por isso os seus pais não tinham previsto esta revelação, mas aceitaram-na.

Rachel viu imediatamente paralelos entre ela e Larissa. Ela também tinha tido um relacionamento de longo prazo com um homem até recentemente. Rachel tinha mencionado à mãe que era bissexual há alguns anos, mas não sabia se a mãe tinha levado a notícia a sério, uma vez que Rachel na altura estava com um homem.

As três mulheres continuaram a conversar enquanto se preparavam para sair à noite. Houve um nível de conforto imediato entre Rachel e Larissa. Nunca se tinham visto antes, mas ambas sentiram-se à vontade e abertas na companhia uma da outra.

"Sentimo-nos imediatamente muito seguras", diz Larissa. Olhando para trás, ela pergunta-se se não terá havido algo de aleatório na noite - o voo cancelado, a estranha à porta de casa, a neve - que contribuiu para esse sentimento.

"O inesperado permitiu-nos sentir o que estava a acontecer no momento", diz.

No bar de jazz, Larissa e Rachel continuaram a sentir uma ligação crescente. Sem pensar, sentaram-se perto uma da outra, partilhando o mesmo pequeno banco.

"A minha coxa estava a tocar na dela", diz Rachel. "E depois continuámos a falar e a falar."

Mais tarde, Larissa virou-se para Rachel e perguntou-lhe se a podia beijar.

Rachel disse "sim".

Para Rachel, a noite inteira consistiu em "tantas coisas que não eram assim muito da minha personalidade". Ela não costumava ser espontânea, mas naquela noite estava "a ir com a corrente".

A noite continuou. Rachel e Larissa dançaram juntas no meio do bar. Mais tarde, elas rodopiaram juntas na neve, de mãos dadas.

Saíram juntas no dia seguinte. Depois, Rachel finalmente embarcou no tão esperado voo para a Califórnia...

Apaixonaram-se

Larissa e Rachel apaixonaram-se rapidamente. Foto Rachel Santos

Antes de partir, Rachel deixou as coisas em aberto com Larissa. Nenhuma das duas pediu o número de telefone da outra. Olhando para trás, Larissa diz que isso foi "uma grande parvoíce".

Mas, na altura, lembra-se de se ter sentido um pouco abalada toda a noite e de como tudo tinha sido perfeito.

"Isto é tão estranho", lembra-se Larissa de pensar. "Sinto-me tão atraída por esta rapariga que preciso de ir para casa e concentrar-me."

Mas quando Rachel voltou da Califórnia, pediu a Katie o número de Larissa. Depois, entrou em contacto com Larissa, dizendo-lhe que estava a planear ir a Nashville para jantar com uma amiga. Perguntou a Larissa se ela gostaria de ir com ela.

"Eu pensei: 'O que é isso? É um encontro? Ela está apenas a convidar-me casualmente para sair com ela e a amiga?", recorda Larissa. Ela não conseguia perceber a resposta, por isso decidiu levar uma amiga também, para manter as coisas equilibradas.

"E depois fomos jantar e as outras pessoas que lá estavam, era como se não existissem", diz Larissa. "Era só eu e ela, a conversar".

"Acho que eles não disseram três palavras", diz Rachel. "Ficamos a conversar o tempo todo".

Depois disso, Larissa e Rachel estavam sempre em contacto.

"Começámos a falar praticamente todos os dias, enviávamos mensagens de voz uma à outra ao longo do dia", diz Rachel.

As suas mensagens eram longas, profundas e atenciosas. Rachel falou sobre o seu ódio por filmes de terror, que teve origem num sonho aterrador que costumava ter em criança. Começou por descrever o pesadelo através de uma nota de voz. Então, no meio da explicação, Larissa ligou-lhe.

"Estou com calafrios agora", disse Larissa ao telefone. "Tive exatamente o mesmo sonho quando era criança."

"E ela acabou de contar-me o sonho", recorda hoje Rchuel. "Com todos os pormenores, exatamente o mesmo que eu tive."

As duas mulheres ficaram nervosas com esta ligação. Mas isso aproximou-as ainda mais.

"Acho que depois disso pensámos: 'Ok, isto é cósmico ou algo do género'. Havia tantas sincronicidades nas nossas vidas - que tínhamos vivido coisas semelhantes, ou estado no mesmo sítio", diz Rachel. "Eram coisas que não faziam sentido e que nos aproximaram."

No espaço de três dias, Rachel enviou uma mensagem a Larissa: "Acho que estou apaixonada por ti".

"Eu também", respondeu Larissa. "Estou tão apaixonada por ti."

Rachel apresentou Larissa à sua melhor amiga de infância, que era cética em relação a todas as pessoas com quem Rachel tinha saído. Desta vez, a amiga concordou com Rachel - as coisas com Larissa pareciam certas.

Entretanto, Larissa enviou um FaceTime à sua irmã para a apresentar Rachel. Parecia um momento importante e inovador.

"A minha família nunca me tinha visto com raparigas", diz Larissa.

A irmã de Larissa ficou encantada.

"A minha irmã disse: 'Fantástico, adorei'", recorda Larissa.

Alguns dias depois, Larissa enviou um FaceTime aos seus pais. Quando se assumiu junto eles - mesmo antes de conhecer Rachel -, disse-lhes que, embora fosse bissexual, achava que provavelmente acabaria por casar com um homem.

No telefonema de agora, tinha uma mensagem diferente para partilhar.

"Lembro-me de ter dito: 'Estou apaixonada por uma mulher'", conta Larissa. "Não demorou nem duas semanas para eu avisar os meus pais: 'Na verdade, eu vou me casar com uma rapariga. E esta é ela'".

Rachel decidiu apresentar Larissa aos seus pais primeiro como amiga. Ela queria que eles conhecessem Larissa antes de saberem que estavam a namorar, mas a mãe percebeu logo a ligação entre elas.

"Eu disse: 'Oh mãe, esta é a minha amiga Larissa de Nashville'. E a minha mãe disse: 'Oh, fixe', e abraçou-a. Depois, olhou para ela e olhou entre nós. E então nós duas soubemos que ela sabia", diz Rachel, rindo.

Alguns dias depois, Rachel telefonou ao pai. Estava a ter problemas com o pescoço e o pai é médico, por isso queria saber a perspetiva dele.

O pai de Rachel disse-lhe que ela ia ficar bem, mas sugeriu-lhe que arranjasse alguém para a ajudar a fazer as coisas em casa, de modo a não forçar ainda mais o pescoço.

"Eu disse-lhe: 'Bem, na verdade, a minha amiga Larissa vai vir de Nashville e vai ficar comigo'", recorda Rachel.

"E ele fez-me uma careta e disse: 'Devias mantê-la por perto. Ela é boa.' E foi ele a confirmar que também sabia."

Colocando os sentimentos em dia

Larissa e Rachel tinham-se apaixonado rapidamente uma pela outra. Em quase todos os sentidos, era perfeito. A única dificuldade foi "pôr em dia tudo o que estávamos a sentir", diz Larissa.

A ligação entre elas foi profunda e repentina. Por vezes, ambos se sentiram ultrapassadas. Era como se tivessem entrado de cabeça em algo que tinha começado antes mesmo de se conhecerem.

"Connosco, não houve começo", diz Larissa. "Foi o que foi e é assim que será. Não houve começo para nós. Não teve meio-termo, foi tudo de uma vez só".

"Foi muito vulnerável", diz Rachel. "Só me lembro de dizer a mim mesma: 'Sim, é assustador. Mas também é muito emocionante. E tão divertido. Por isso, vou-me atirar a isto.'"

Falaram sobre o que significaria se tentassem conscientemente abrandar as coisas. Mas decidiram que isso seria forçado.

"Ambas tivemos uma conversa em que pensámos: 'Mesmo que tivéssemos de travar, isso seria contra o que parece natural'", diz Rachel.

Desde o início, era óbvio que Larissa e Rachel tinham personalidades bastante diferentes - descrevem-se como "fogo e água".

"Somos completamente opostas", diz Larissa.

Mas encararam a vida com um impulso, vigor e romance semelhantes.

"Temos a mesma perspetiva de romantizar a vida", diz Rachel.

Vários noivados e dois casamentos

Rachel e Larissa adoram encontrar o romance no quotidiano. Foto Rachel Santos

Com cerca de um mês de namoro, Larissa e Rachel perceberam que nunca tinham decidido formalmente ser namoradas.

Na mesma conversa, Rachel também mencionou que nunca tinha ido a um "encontro de verdade" - do tipo em que alguém a apanhava, trazia flores e a levava para jantar fora.

Larissa ficou chocada. E imediatamente decidiu que isso tinha que ser corrigido.

"Tens 30 minutos para te arranjares", disse ela a Rachel. "Eu já volto."

Então, Larissa saiu de casa, onde as duas estavam hospedadas, e foi comprar um buquê de flores. Ela também comprou uma daquelas placas em que se pode trocar as letras e soletrar palavras e frases diferentes.

Depois fez uma pausa, a pensar no que escreveria no cartaz.

"Parecia tão estúpido pedir-lhe para ser minha namorada", diz Larissa - elas já estavam juntos há quase dois meses, por isso parecia um pouco desnecessário.

Então, em vez disso, Larissa decidiu: "Vou pedi-la em casamento".

E escreveu "Casa comigo para sempre" no quadro. Depois, dirigiu-se a casa, bateu à porta da frente, esperou que Rachel a abrisse e apontou para a placa.

"Ela abraça-me e diz: 'Mas que raio?'", conta Larissa. "E beijamo-nos".

No carro, a caminho do restaurante, Rachel virou-se para Larissa.

"Estás a falar a sério neste cartaz?", perguntou ela.

"Estou a falar 100% a sério", disse Larissa. "A não ser que tu aches estranho e assustador".

Depois disso, Larissa pedir a mão de Rachel em casamento virou uma espécie de piada entre elas.

"Eu pedia-a em casamento várias vezes - pedi várias vezes", conta Larissa, rindo.

Mas, com o passar dos meses, o assunto "casamento" deixou de ser motivo de piada.

Rachel e Larissa ficaram noivas no verão de 2021. LouisFort.co

No verão de 2021, Rachel e Larissa sentaram-se juntas e confirmaram que o casamento era o que ambas queriam.

"Ambos encomendámos as nossas alianças e decidimos mutuamente que íamos ficar noivas", diz Rachel.

O casal planeou uma viagem à Costa Amalfitana, em Itália, reservando um quarto num hotel boutique com vista para o oceano.

Em privado, cada uma escreveu uma carta à outra, descrevendo em pormenor o que sentiam e porque queriam casar.

"Depois, pusemo-nos de joelhos, ajoelhámo-nos em frente um do outro e lemos as cartas", diz Rachel. "Eu pedi-lhe para casar comigo e ela pediu-me para casar com ela".

"Foi muito romântico, muito íntimo e mútuo", diz Larissa sobre o noivado. "A maioria dos nossos amigos sabia - e a família também - que íamos ficar noivas".

Seis meses depois, em fevereiro de 2022, Larissa e Rachel casaram-se num tribunal em Nashville. O dia do casamento foi quase um ano depois do dia em que se conheceram.

"Foi surreal perceber isso", diz Larissa. "Olhámos uma para a outra e eu pensei: 'Parecem anos. Parece que estamos juntos há anos'".

No dia do casamento, Rachel lembra-se de se sentir "tranquila" e "entusiasmada".

"Não estava nada nervosa", diz. "Foi muito divertido."

Depois disso, foram para França em lua de mel. Leram os votos um ao outro em Nice, França.

Rachel e Larissa guardam com carinho as recordações do dia do seu casamento. LouisFort.co

Quase um ano mais tarde, em 2023, Rachel e Larissa juntaram os amigos e a família para uma grande festa de casamento, realizada no Vizcaya Museum & Gardens em Miami, Florida.

Tendo em conta os seus anos de trabalho na indústria dos casamentos, Rachel assumiu a liderança do planeamento. Larissa ficou feliz por confiar no discernimento da sua mulher.

"Eu e ela temos um estilo muito semelhante", diz. "Por isso, não tive dúvidas em confiar na visão dela."

O casal gostou do facto de o intervalo entre os dois eventos ter feito com que a festa parecesse uma celebração tanto do seu primeiro ano de casados como dos anos vindouros.

"Parecia literalmente que estávamos a celebrar toda a nossa relação", diz Rachel.

Na festa de Miami, o casal foi apresentado aos convidados como Sra. e Sra. Santos, já que Rachel assumiu o sobrenome de Larissa após o casamento.

Naquele momento, Larissa e Rachel lembram-se de ter ficado "tontas".

"Como se fossemos duas crianças prestes a, sei lá, entrar num parque de diversões e não haver mais brinquedos e o parque estar fechado só para mim e para ela. "Lembro-me de olhar para ela e dizer: 'Amo-te tanto'".

Viagens e gratidão

Rachel e Larissa sempre revivem o momento em que se conheceram quando vão viajar. Li Shen Ye

Larissa e Rachel sempre souberam que tinham de agradecer a um voo cancelado pelo facto de se terem encontrado por acaso. Passou um tempo até elas descobrirem que Larissa também deveria estar fora da cidade no dia em que se conheceram. Ela também tinha mudado planos por causa da neve.

"A parte mais louca, para mim, foi que não tínhamos forma de nos encontrarmos se aquela série de acontecimentos não tivesse acontecido", diz Rachel "A vida dela nunca teria estado ligada à minha vida, onde eu estava e para onde ia".

"Cada vez que viajamos, penso sempre em como nos conhecemos", diz Larissa. Essas reflexões deixam-na sempre com um sentimento avassalador de "gratidão".

"Sinto-me muito grata por tudo ter permitido que nos encontrássemos", acrescenta. "E depois, acho que a parte mais importante é que nós também estávamos dispostas. Porque o universo pode fazer as coisas por nós. Mas será que estamos dispostos a entrar nisso?"

"Por vezes, acho que as pessoas resistem muito quando lhes são dadas presentes", concorda Rachel. "Penso que, por vezes, seguir a corrente e deixar que esses presentes cheguem até nós, estarmos abertos para nos ligarmos a alguém e deixarmos que o nosso coração esteja aberto para sermos vulneráveis seriam as minhas lições mais importantes - deixarmo-nos apaixonar."

Amor e Sexo

Mais Amor e Sexo

Patrocinados