Jogou com o pai, agora elogia o filho: «Ramos dificilmente fica no Benfica»

9 dez 2022, 09:23
Gonçalo Ramos pica a bola perante Yann Sommer para o seu hat-trick e o 5-1 no Portugal-Suíça

Hassan é uma das figuras da história do Farense e um homem atento à Seleção Nacional. À Lusa, o antigo jogador luso-marroquino falou do jogo que aí vem do Mundial 2022

Uma das grandes figuras da história do Farense, Hassan Nader partilhou o balneário do clube algarvio com Manuel Ramos, o pai de Gonçalo Ramos.

Ora, em declarações à Lusa, o antigo jogador luso-marroquino elogiou o jovem avançado do Benfica, autor de um hat-trick na vitória de Portugal ante a Suíça, no Mundial 2022.

«O filho dele [Manuel Ramos] está muito bem e é um goleador. Acho que dificilmente vai ficar no Benfica esta época, pois é um miúdo com grande talento e futuro. Fazer um ‘hat-trick’ num Mundial não é para qualquer um. Gonçalo Ramos está pronto para continuar a fazer uma boa carreira. Só não lhe desejo sorte contra Marrocos [risos]», disse, à Lusa.

 

«Já me tinham falado dele e vi que o ‘puto’ era bom jogador. Faz parte de um Benfica que está em grande. Acho que esta época é do Benfica, que esteve muitíssimo bem na Liga dos Campeões. O miúdo tem marcado golos e gostei muito. Fizeram bem em convocá-lo para o Mundial2022 com essa idade. O ‘hat-trick’ é bom para a carreira dele», acrescentou.

«Cristiano Ronaldo? A idade não perdoa»

Conhecedor do futebol português, Hassan, que também passou pelo Benfica, analisou a prestação da Seleção Nacional no Mundial até ao momento: «Vi o primeiro jogo contra o Gana e tiveram sorte em ganhar 3-2. Não gostei de Portugal, que melhorou um pouco nos outros jogos. Agora, neste último fiquei surpreendido. Como é que é possível a Suíça ter perdido por 6-1? É um adversário complicado, mas isto não quer dizer nada, pois estamos nos ‘quartos’ e todos são favoritos.»

Sobre Cristiano Ronaldo, Hassan defende que o capitão da equipa de Fernando Santos tem de saber gerir o fim da carreira.

«Cristiano Ronaldo já vai para os 38 anos. Não sendo fácil, pois era um jogador rápido e explosivo, tem de aceitar isso e gerir o fim da carreira. A idade não perdoa. Por isso, tem de pensar mais no grupo do que em si próprio, porque ficará para sempre na história do futebol mundial e não só do futebol português. Ele fez muito por Portugal, pela bandeira nacional e pela ilha da Madeira. Era um galáctico que veio de outro planeta e foi batendo os recordes todos, mas tem de acabar bem aquele que é o seu último Mundial», defendeu.

«É pena, porque sou fã e muita gente em Marrocos gosta dele. Pessoalmente, não gostei quando ele deixou o Real Madrid [no verão de 2018], porque queria que tivesse ficado lá até acabar a sua carreira. Nestes últimos anos, penso que Cristiano Ronaldo entrou em conflitos perante aquelas mudanças de clube, mais do que pensar no futebol e em jogar», disse ainda, a propósito da rescisão de contrato com o Man United.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Mais Lidas

Patrocinados