Nova greve de médicos desencadeia "bastantes constrangimentos": 85% de aderência ao protesto

Agência Lusa , DA
17 out 2023, 12:53
Greve nacional de médicos (LUSA)

A greve de médicos que tem como objetivo defender a carreira médica e o Serviço Nacional de Saúde (SNS) conta com uma adesão de 85%, o que está a gerar constrangimentos nos hospitais, sobretudo nos blocos operatórios. Esta greve é um espelho para “o grito de atleta dos médicos, que querem ver a situação resolvida”

A adesão à greve dos médicos, em defesa da carreira médica e do Serviço Nacional de Saúde (SNS), ronda os 85%, segundo o sindicato que convocou a paralisação, que fala em constrangimentos em cirurgias e consultas.

Em declarações à agência Lusa, a presidente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), Joana Bordalo e Sá, explicou que a greve está a provocar “bastantes constrangimentos” de norte a sul do país, sobretudo ao nível dos blocos operatórios.

Como exemplo, apontou os hospitais de Viana do Castelo, onde estão encerradas todas as salas do bloco operatório para a cirurgia programada, de Penafiel e de Leiria e, também, o SUCH - Serviço de Utilização Comum dos Hospitais, em Coimbra, onde apenas suas salas de bloco operatório em 12 estão a funcionar.

A responsável diz que esta adesão espelha “o grito de atleta dos médicos, que querem ver a situação resolvida” e lembra a necessidade de propostas escritas por parte da tutela.

Relacionados

País

Mais País

Mais Lidas

Patrocinados