Tribunal de Évora absolve médica que deu alta a criança que acabou por morrer horas depois

Agência Lusa , CE
27 out, 17:24
Justiça

A morte da criança "não resultou da ação ou omissão" dos cuidados prestados pela arguida, justificou a juíza

O Tribunal de Évora absolveu esta quinta-feira uma médica que estava acusada de homicídio por negligência e que, em 2019, no hospital da cidade, deu alta a uma menina de 20 meses que acabou por morrer poucas horas depois.

A morte da criança “não resultou da ação ou omissão” dos cuidados prestados pela arguida, justificou a juíza que julgou o caso, depois de anunciar a absolvição da médica, durante a leitura resumida da sentença.

Assinalando que “a morte é infeliz”, a juíza Vanda Simões entendeu que a arguida cumpriu os protocolos do hospital e administrou a medicação e tratamentos recomendados para os sintomas da menina.

O caso, cujo julgamento começou no final de setembro, remonta ao dia 30 de abril de 2019, quando a criança, com um quadro clínico de laringite aguda, foi atendida e observada pela médica no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados