Saiba tudo sobre o Euro aqui

William Carvalho ouvido em tribunal após acusação de abuso sexual

6 fev, 09:37

Médio português afirmou ao juiz que as relações foram consentidas e saiu em liberdade

William Carvalho apresentou-se, esta manhã, no 9.º Juízo do Tribunal de Instrução de Sevilha para prestar declarações por um alegado crime de agressão sexual, que terá acontecido em agosto passado.

O internacional português esteve acompanhado dos advogados e, perante as perguntas dos jornalistas, respondeu apenas: «Estou tranquilo».

O jogador de 31 anos depôs durante meia hora e garantiu que as relações foram consentidas. O juiz permitiu que saísse em liberdade, sem qualquer medida de coação, restrição ou retirada de passaporte, isto numa altura em que o médio está a negociar uma possível transferência para os turcos do Besiktas, agora comandados por Fernando Santos. Ainda assim, William Carvalho continua na condição de «investigado».

Entretanto, a defesa de William Carvalho já reagiu: «[O jogador] Lamenta profundamente a queixa apresentada pela sua absoluta falta de veracidade, mostrou disponibilidade para esclarecer os factos e está muito confiante de que o processo judicial será arquivado em breve, o que atenuará os danos pessoais, profissionais e reputacionais. O Sr. Carvalho respondeu a todas as questões que lhe foram colocadas pela Sra. Magistrada, admitindo a realidade do encontro com a queixosa, mas negando veementemente qualquer agressão sexual, uma vez que as relações foram completamente consensuais».

No comunicado dos advogados, a que o Maisfutebol teve acesso, lê-se que estão reunidas provas «mais que suficientes» para refutar a acusação.

O internacional português recorreu às redes sociais para se defender, na primeira pessoa.

Segunda a imprensa espanhola, a alegada vítima reside em Ibiza e foi convidada por William Carvalho para viajar até Sevilha. Esta foi a segunda vez que os dois se encontraram. Depois de um jantar, foram para uma discoteca e as câmaras de vigilância de um conhecido hotel da cidade registaram o médio do Betis a subir para o quarto com a jovem – saiu duas horas depois, por volta das 7h00, antes do treino.

O OkDiario avança que a alegada vítima apresentou queixa junto da Unidade de Atenção à Família e à Mulher (UFAM) e disse que William Carvalho a «agarrou com força pelo pescoço e obrigou-a a fazer sexo oral». A jovem alega que se «lembra perfeitamente da imagem de William em cima dela na cama».

A alegada vítima relatou ainda que foi drogada e violada pelo internacional português e acordou na manhã seguinte com sinais claros de violência no corpo, como «uma nódoa negra na perna, uma torção no tornozelo e uma pancada na cabeça», embora sem se lembrar exatamente do que aconteceu.

A jovem terá tentado contactar William Carvalho, que lhe disse que tinha de viajar para Lisboa e não explicou como chegaram ao hotel ou se usou proteção.

De acordo com o ABC, a queda, que provocou a lesão no tornozelo, teria ocorrido na zona da discoteca onde os dois estiveram. A alegada vítima e o jogador trocaram mensagens nos dias seguintes e a jovem pretendia voltar a encontrar-se com William Carvalho, que recusou. O médio de 31 anos terá apagados as mensagens por ser casado. Foi então aí que a jovem regressou Ibiza e relatou o incidente, uma semana depois do ocorrido.

O jornal aponta que a polícia espanhola não vê sinais de crime, embora tenha levado o caso para tribunal.

Relacionados

Patrocinados