Saiba tudo sobre o Euro aqui

IP prevê estação em Ponte de Lima na linha de alta velocidade Porto-Vigo

Agência Lusa , AM
11 abr, 11:49
Comboios (RODRIGO ANTUNES/LUSA)

Nova ligação de alta velocidade entre Braga e Valença “tem início no Ramal de Braga e desenvolve-se até à fronteira com Espanha"

O troço Braga-Valença da ligação de alta velocidade entre Porto e Vigo, Espanha, prevê estações em Braga, Ponte de Lima e Valença, de acordo com o caderno de encargos do estudo ambiental a que a Lusa teve acesso.

Segundo documentos dos estudos ambientais contratados pela Infraestruturas de Portugal (IP), prevê-se o estudo de uma estação de Alta Velocidade em Ponte de Lima, distrito de Viana do Castelo, no âmbito da “primeira fase” da linha Porto-Vigo, cuja entrada ao serviço está prevista “até 2030”.

“Em conjunto com os troços Porto (Campanhã) / Aeroporto e Aeroporto / Braga, a concretização do troço Braga / Valença, da nova Linha Porto – Valença – Vigo, visa reduzir, para cerca de 01:00, o trajeto direto entre Porto e Vigo, atualmente fixado em 02:22”, descreve a IP.

A nova ligação de alta velocidade entre Braga e Valença “tem início no Ramal de Braga (RB) e desenvolve-se até à fronteira com Espanha, nas proximidades de Valença, onde será efetuada a ligação com a nova linha até Vigo, numa extensão total, aproximada, de 70 quilómetros”, segundo a IP.

O projeto inclui também “todas as alterações/retificações necessárias no ramal de Braga [RB] e/ou na Linha do Minho (LM), para permitir a integração do RB na Ligação de Alta Velocidade”.

No início da linha, o estudo de impacto ambiental deve contemplar várias hipóteses.

Entre elas, a “ligação ao RB na proximidade da Estação de Tadim, por forma a viabilizar a Estação de Braga AV na localização prevista nos Estudos Prévios desenvolvidos pela RAVE [Rede Ferroviária de Alta Velocidade, SA.]”.

Deve ainda abordar a “ligação ao RB o mais próximo possível de Braga, por forma a viabilizar uma estação subterrânea de Braga AV, na proximidade da estação atual”.

Outra hipótese é a “ligação ao RB por forma a viabilizar uma estação subterrânea de Braga AV no cruzamento da LAV com o RB”.

Em Valença, está previsto o estudo de várias alternativas.

O documento enumera a “estação de Valença AV na localização prevista no estudo realizado pela RAVE”.

Por outro lado, contempla-se a possibilidade de uma ligação entre a linha de Alta Velocidade Sul e a Linha do Minho Norte, e entre a linha de Alta Velocidade Norte e a Linha do Minho Sul.

Isto, “antes e depois da estação de Valença, por forma a viabilizar a estação de Valença AV na localização da estação atual”.

Deve ser ainda pensada a “adaptação do ‘layout’ da estação de Valença para acomodar os tráfegos de Alta Velocidade, convencional e de mercadorias”.

Como “ponto de partida, a ligação a Espanha será realizada no eixo previsto nos estudos da RAVE”, mas, “em paralelo” com o estudo ambiental referente ao troço Braga-Valença, “serão desenvolvidos por Espanha estudos de viabilidade que poderão indicar outro ponto de ligação”.

De acordo com a IP, “nesta fase devem ainda ser avaliados preliminarmente” as “alterações introduzidas aos estudos desenvolvidos anteriormente, como, por exemplo, é o caso das estações de Braga, Ponte de Lima e Valença assim como as novas ligações à Linha do Minho”.

Os serviços adjudicados pela IP devem estar concluídos no prazo máximo de 600 dias (aproximadamente um ano e oito meses), sendo que o Estudo de Impacte Ambiental deve ficar pronto 330 dias (cerca de 11 meses) a contar do início dos trabalhos.

A ligação do Porto a Vigo, na Galiza, que está a ser desenvolvida paralelamente à linha de Alta Velocidade entre Porto e Lisboa, contempla estações no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, Braga, Ponte de Lima e Valença (distrito de Viana do Castelo).

No total, segundo o anterior Governo, os custos do investimento no eixo Lisboa-Valença rondam os sete a oito mil milhões de euros.

País

Mais País

Patrocinados