Pensava que o homem que conheceu nas férias era apenas uma aventura, mas acabou por ser o amor da sua vida

CNN , Francesca Street
10 mar, 17:34
Guillermo e Larry

O relacionamento de Guillermo Barrantes com Larry Mock deveria ter começado e terminado em Palm Springs.

Foi um “encontro breve e casual”. Um amor de verão que durou apenas meio dia.

“Foi tão casual, tão fácil, que não poderia vir dali nada”, disse Guillermo à CNN Travel. “Poderíamos ter ido embora e simplesmente viver as nossas vidas separadas. Mas é claro que isso não aconteceu, porque não era para ser assim. Era para ser da maneira que foi. É isso."

Tudo começou no verão de 2013. Guillermo - então com 40 e poucos anos - estava de férias na cidade turística de Palm Springs, na Califórnia. Ele estava numa fase da vida em que, diz ele, se priorizava e não estava interessado num romance de longo prazo.

“Eu gostava de ficar sozinho, de viajar sozinho, de jantar sozinho – eu adorava isso”, diz Guillermo, que morava em Boston, Massachusetts na altura.

“Não queria nenhum compromisso, não queria nenhum tipo de envolvimento emocional. Queria divertir-me, conhecer-me. E foi nessas circunstâncias que conheci Larry. Quando não estava realmente à procura.”

Durante as férias em Palm Springs, Guillermo estava hospedado no apartamento de um amigo e, enquanto o amigo trabalhava durante o dia, Guillermo passava o seu tempo num resort “degradado e sem luxos” a alguns quarteirões de distância.

“Pagávamos simplesmente um passe diário, eles davam uma toalha e nós podemos estar na piscina e usar o bar”, lembra.

Um dia, enquanto caminhava pelas ruas ladeadas de palmeiras até ao resort, Guillermo deu de caras com um homem numa aplicação de encontros – Larry Mock, 40 e poucos anos, sorriso amigável. Os dois homens trocaram algumas mensagens. Larry disse que também estava de férias em Palm Springs, hospedado no resort que Guillermo frequentava.

Combinaram de se encontrar lá, para tomar uma bebida à beira da piscina. Guillermo estava ansioso para conhecer Larry e esperava “um pouco de diversão casual”.

Quando Guillermo e Larry se conheceram, houve “química” imediatamente. Guillermo classifica a ligação deles como “magnética”.

“A minha impressão de Larry: sexy, bonito e afável”, lembra ele.

Larry era um comissário de bordo da American Airlines baseado no Texas que reservou férias de última hora em Palm Springs. Tinha-se separado recentemente de um parceiro de longa data, mas, por motivos de pagamento de renda e orçamento, os dois ainda moravam juntos – de maneira estranha – em Dallas, no Texas.

Os dias de trabalho de Larry eram passados em viagem pelo mundo. Mas, durante o tempo de inatividade, ele tinha dificuldade em relaxar no apartamento com o ex e esse sentimento motivou as férias espontâneas.

“Precisava sair da cidade no fim de semana, porque discutíamos muito naquela altura”, disse Larry à CNN Travel.

Larry pesquisou o banco de dados da sua companhia aérea, à procura de destinos que poderia visitar usando passagens aéreas de última hora disponíveis para comissários de bordo.

“Palm Springs tinha lugares e reservei o meu voo. Cheguei a Palm Springs e fiz check-in neste resort. E foi aí que Guillermo entrou em cena”, diz Larry.

Larry ficou instantaneamente atraído por Guillermo. Achava que ele era “simplesmente o tipo mais bonito” que já tinha visto.

E, enquanto conversavam e Guillermo fazia Larry rir, Larry reescreveu a sua primeira impressão para incluir mais dois adjetivos: “tão engraçado e tão gentil”.

De passagem, enquanto os dois namoriscavam e tomavam bebidas à beira da piscina, Larry mencionou que era comissário de bordo.

Guilherme se iluminou. Na verdade, a sua resposta foi “vertiginosa”, como lembra Larry.

“Começou a fazer-me muitas perguntas sobre aviões, comissários de bordo, rotas e esse tipo de coisas.”

​“Sou um grande fascinado pela aviação”, explica Guillermo. Quando era criança e enquanto crescia na Costa Rica, queria ser piloto. Em vez disso, acabou a trabalhar como consultor de TI. E, embora diga que era bom nesse trabalho, gostasse bastante e ganhasse um bom salário, ainda sonhava em trabalhar na aviação. Conhecer um comissário de bordo foi fascinante.

“Fiquei imediatamente atraído pela carreira dele”, diz Guillermo.

Larry achou encantador o entusiasmo de Guillermo pela aviação e respondeu com alegria às suas perguntas.

Mais tarde naquela noite, Larry e Guillermo despediram-se, sem planos de se encontrarem de novo.

“Fiquei feliz em conhecê-lo”, diz Larry. “Mas pensei, ‘Não vou continuar a namora alguém que morava em Boston’. E eu ainda estava a lidar com o que estava a enfrentar em Dallas.”

“Nós realmente gostámos do tempo que passámos juntos”, diz Guillermo. “Mas seguimos caminhos separados.”

 

Momentos inesperados

Guillermo e Larry mantiveram contacto, depois de se conhecerem em Palm Springs, trocando mensagens de texto. (Cortesia de Guillermo Barrantes e Larry Mock)

Quase sem perceber – e certamente sem intenções – Guillermo e Larry mantiveram contato.

“Continuámos a falar, continuámos a enviar mensagens”, diz Guillermo.

Alguns dias depois de conhecer Larry, Guillermo recebeu um telefonema inesperado da mãe, que estava na Costa Rica. Ele ainda estava em Palm Springs na altura.

“Ela disse: ‘Não quero que tu te passes, mas acabei de ser diagnosticado com cancro da mama. Não quero que mudes a tua viagem.’”

Guilherme tentou contestar, mas a mãe insistiu que ele aproveitasse o resto das férias. Ela garantiu-lhe que as irmãs e o pai estavam a cuidar dela e que ela veria Guillermo no final do mês – ele já tinha uma viagem à Costa Rica marcada para aquele verão.

Não querendo ir contra a vontade da mãe, Guillermo ficou no deserto. Tentou “compartimentar” a notícia, mas era muito próximo da mãe e foi cataclísmico.

Mais tarde, de volta a Boston, Guillermo deu por si a partilhar as novidades da sua mãe com Larry e a confidenciar-lhe os seus medos e preocupações. Ele acrescentou que sua mãe morava na Costa Rica, então provavelmente viajaria de um lado para outro durante o resto do ano.

Larry foi solidário, empático – e disse a Guillermo que deveria usar os voos com desconto que Larry conseguia no trabalho.

Guillermo ficou surpreso – foi “um gesto tão gentil” de alguém que era basicamente um estranho. Mas naquela altura, de alguma forma, Larry já sentia muito mais do que isso.

“Foi tão casual, tão fácil que nada poderia vir dali. Poderíamos ter ido embora e simplesmente viver as nossas vidas separadas. Mas é claro que isso não aconteceu, porque não era para ser assim”, diz  Guillermo Barrantes

“Desde muito cedo, tivemos interações lindas e isso revelou o tipo de pessoa que ele era”, acrescenta.

E assim, em vez de diminuir, a comunicação entre Larry e Guillermo aumentou com o passar dos dias.

“Em apenas algumas semanas, sabíamos – sem muita discussão, sem falar sobre isso – que havia uma ligação muito, muito forte ali”, diz Guillermo.

“Tínhamos sempre alguma coisa para falar”, diz Larry.

Larry ainda estava hesitante em embarcar em algo novo, depois do fim do seu relacionamento anterior. Mas as trocas de mensagens com Guillermo tornaram-se um destaque de seu dia. E com o passar do tempo, abriu-se com Guillermo, confiando nele.

“Depois de alguns meses, pensei: ‘Sim, isso é exatamente o que eu procurei durante toda a minha vida. Alguém com quem eu possa ser autêntico'”, diz Larry.

Namoro à distância

Larry foi visitar Guillermo em Boston alguns meses depois de se conhecerem em Palm Springs. Imediatamente, começaram a namorar à distância. (Cortesia de Guillermo Barrantes e Larry Mock)

Em setembro de 2013, dois meses após o encontro em Palm Springs, Larry combinou de visitar Guillermo em Boston.

No aeroporto Logan, Larry desceu a escada rolante e avistou o rosto de Guillermo no meio da multidão. Ele estava radiante e começou a correr em direção a Larry.

Guillermo “abraçou-me com muita força”, lembra Larry.

Lembra-se de ter pensado: “Oh meu Deus, é este”.

Guillermo e Larry foram juntos para a zona do porto de Boston e encontraram um bar com uma cobertura ensolarada, onde se sentaram a beber umas cervejas.

“Podíamos ver os aviões a aproximarem-se de Logan e estava um dia solarengo e perfeito em Boston”, lembra Guillermo. “Lembro-me disto, como uma fotografia, sentado no telhado do bar – lembro-me da cerveja e lembro-me dos aviões.”

Foi “mágico”, diz Guillermo, mas também um pouco “surreal”.

O encontro em Palm Springs tinha sido muito breve. Nunca pensou que veria Larry novamente. E agora lá estava Larry, sentado à sua frente, na sua própria cidade.

A partir daí, Guillermo e Larry começaram a namorar pelo país.

Aproveitaava os voos com desconto de Larry. Às vezes, Larry viajava para Boston, mas geralmente Guillermo visitava Larry em Dallas. O amor de Guillermo por voar fazia com que, para ele, a viagem de quatro horas pelo país fosse parte da diversão.

“Eu estava no céu”, diz ele. “Apenas o facto de eu estar a fazer algo que sempre adorei – que é estar num avião e ir a algum sítio.”

Todas as sextas-feiras, enquanto fazia as malas e se dirigia para o aeroporto, Guillermo também ficava “entusiasmado” com a ideia de ver Larry.

E durante essas visitas de fim de semana, Guillermo e Larry acostumaram-se com os hábitos um do outro, com a maneira como viviam o dia, como gostavam de passar o tempo. Guillermo conheceu os amigos de Larry e conheceu Dallas como cidade. Falaram sobre suas esperanças, sonhos, ambições e famílias.

Guillermo diz que era óbvio que eles estavam “muito alinhados nos aspetos importantes da vida: como vemos as finanças, a proximidade com as famílias, a visão política e de mundo e de como aproveitar as pequenas coisas da vida”.

Larry apoiou Guillermo enquanto ele cuidava da mãe durante o cancro e comemorou com ele quando ela se recuperou.

“Para nós foi um processo gradual de nos apaixonarmos”, diz Guillermo. “Mas a questão para nós, na nossa vida juntos, é que tudo parecia certo e natural.”

“Não conseguimos identificar o momento, mas simplesmente sabíamos, no fundo dos nossos corações, que tínhamos encontrado o parceiro para a vida.”

“Isso deixou-se muito feliz”, diz Larry.

Para Guillermo, mudar-se para Dallas dois anos depois, no final de 2015, foi “a decisão mais fácil”.

Larry ficou emocionado. O seu grupo de amigos de Dallas já tinham recebido Guillermo e os seus pais também estavam felizes por ele.

“Apresentei Guillermo a toda a gente”, diz Larry. “A minha família sempre me aceitou muito bem.”

A situação familiar de Guillermo era mais complicada. Sempre foi muito próximo dos pais e irmãos, mas nas primeiras duas décadas da sua vida adulta não conversou com a família sobre relações amorosas.

“A minha vida pessoal não era necessariamente um livro aberto”, diz Guillermo. “O amor nunca foi a questão – meus pais amam-me, eu amo meus pais e minhas irmãs, todos nos damos muito bem. Mas sempre houve aquela barreira invisível, que era: não falo sobre os meus relacionamentos pessoais.”

Mas Guillermo não queria esconder Larry de ninguém – ele sentia que devia isso a si mesmo e a Larry.

“Eu não ia editar-me, não ia filtrar-me. Eu simplesmente sabia, no fundo do meu coração, que era a minha hipótese de ser realmente eu mesmo”, diz ele.

Então Guillermo começou a bombardear seus telefonemas com menções a Larry. Publicou fotografias amorosas fofas dos dois nas redes sociais.

“Não tenho medo”, disse a si mesmo. “Nada de mau pode acontecer aqui.”

 

Um ano monumental

Guillermo seguiu os passos de Larry e tornou-se comissário de bordo em 2018. (Cortesia de Guillermo Barrantes e Larry Mock)

Saltemos para 2018, que foi um ano monumental para Guillermo e Larry por vários motivos. Por um lado, foi o ano em que Guillermo seguiu os passos de Larry e se tornou comissário de bordo.

Foi um amigo em comum quem sugeriu que Guillermo deveria tentar, e Larry – que passou anos a ouvir Guillermo falar sobre aviões – foi sinceramente encorajador.

Guillermo candidatou-se à companhia aérea de Larry, a American Airlines, mas não foi aceite. Candidatou-se então à Delta Airlines e foi aceite de imediato.

Além de Guillermo e Larry adorarem a ideia de trabalhar juntos, voar com companhias aéreas diferentes também “funcionou muito bem”, diz Guillermo. Por um lado, havia dois conjuntos diferentes de benefícios das companhias aéreas para desfrutar.

E trabalhar no ar era tudo o que Guillermo esperava que fosse e muito mais.

“Eu estava a trabalhar no emprego dos meus sonhos. O emprego dos meus sonhos de infância”, diz ele. “Ainda tenho de me beliscar, na verdade. Sou comissário de bordo.”

2018 também foi o ano em que Guillermo e Larry se casaram.

Guillermo pediu Larry em casamento num avião. O casal estava de regresso a Dallas, depois de visitar São Francisco, onde assistiram a um espetáculo de Adele. Enquanto desciam, com as luzes de Dallas a brilhar na janela do avião, Guillermo de repente sentiu que era a hora certa. Virou-se para Larry e pediu-o em casamento. Larry sorriu e disse que sim.

“Apesar de ter sido improvisado, como maluco dos aviões, adorei que o tenha pedido em casamento num voo”, diz Guillermo.

Larry e Guillermo, aqui fotografados no Havai, ficaram noivos num avião. (Cortesia de Guillermo Barrantes e Larry Mock)

O casal começou a planear a boda. Guillermo estava animado, mas não tinha certeza do papel – se é que haveria algum – que a sua família desempenharia no dia do casamento. Embora Guillermo tenha falado de Larry aos seus pais, eles ainda não o conheciam. Em parte, porque a família de Guillermo estava na Costa Rica e, em parte, porque Guillermo não tinha certeza de como seria o encontro.

“A pessoa com quem tive mais problemas foi o meu pai – porque foi ele quem teve mais dificuldade em aceitar-me verdadeiramente”, diz Guillermo.

À medida que os planos para o casamento começaram a ganhar forma, Guillermo escreveu um longo e-mail para o pai.

“Disse-lhe algo como: ‘Olá, pai, eu sei que realmente nunca falei muito sobre nada da minha vida pessoal. Mas conheci esta pessoa, Larry, que é o amor da minha vida. Vamo-nos casar. Quer o pai venha ou não venha, não há problemas. Mas só preciso de lhe contar, porque este é provavelmente um dos dias e momentos mais importantes da minha vida.’”

O pai de Guillermo não foi ao casamento. “Por estas razões e também porque estava no fim da vida e a mobilidade era um problema”, diz Guillermo.

“Mas vieram a minha mãe, as minhas irmãs, a minha sobrinha e o meu sobrinho, o que foi muito mais do que eu imaginava ou sonhava. Foi um momento magnífico.”

Guillermo apresentou a mãe e as irmãs a Larry alguns dias antes do casamento. Reuniram-se todos na cobertura de um bar em Dallas, junto com os amigos mais próximos de Guillermo e Larry.

Quando a mãe de Guillermo viu Larry pela primeira vez, envolveu Larry nos braços. Os dois deram-se bem imediatamente. Guillermo ficou assoberbado com tanta felicidade.

“Para mim, ver Larry e minha mãe a interagir… eles amam-se muito”, diz Guillermo. “E minhas irmãs simplesmente não se cansam dele – eu apenas me sento e aproveito.”

Um dia de casamento mágico

Guillermo e Larry no dia do casamento, no Dallas Arboretum, em 2018. (Heather Thompson Photography www.Heather-Thompson.com)

O casamento de Guillermo e Larry aconteceu no Dallas Arboretum, um jardim botânico.

Foi um casamento ao ar livre e o casal acordou com uma chuva torrencial e mensagens de texto de convidados preocupados com o desenrolar do casamento num dilúvio daqueles.

“Mas, com certeza, o sol apareceu na hora certa”, lembra Guillermo.

Larry e Guillermo escreveram os próprios votos e leram-nos um ao outro durante a cerimónia. Guillermo disse a Larry que ele o inspirou a ser um filho, irmão, amigo e pessoa melhor.

“Queremos um parceiro que nos desafie a ser melhor”, diz Guillermo. “Sempre senti que quero ser um ser humano melhor em geral, porque ele é uma figura importante na minha vida e na vida de todos – ele é o centro da vida de todos.”

Por seu lado, Larry prometeu a Guillermo que a sua vida de casado seria “emocionante, aventureira e cheia de paixão”.

“Tenho orgulho de te ter como meu marido. Prometo voar contigo até os confins da terra”, disse Larry. “Mal posso esperar para envelhecermos juntos e relembrarmos este lindo momento.”

Lary terminou os votos dizendo a Guillermo em castelhano: “Te amo”.

A boda foi realizada numa vinícola local. Durante as comemorações, Guillermo e Larry dançaram o hit de Rihanna “We Found Love”, que inclui na letra: “Encontramos o amor num lugar sem esperança”.

O casal achou que era apropriado - o resort onde se conheceram parecia um “lugar sem esperança”. E eles nunca esperaram que aquele breve encontro levasse a um amor duradouro.

“Certificámo-nos que aquela música fosse tocada, porque encontrámos o amor num lugar sem esperança”, diz Larry.

“E eu também adoro Rihanna”, diz Guillermo.

A certa altura, Guillermo e Larry passaram pelas portas de mãos dadas, levantando espontaneamente os braços no ar, uma pose “vitoriosa”, como diz Guillermo.

“Foi apenas um efeito elétrico”, diz ele.

 

A última peça do puzzle

Guillermo e Larry adoram viajar juntos. Aqui, estão em Florença, Itália. (Cortesia de Guillermo Barrantes e Larry Mock)

Depois de alguns anos de casamento, Guillermo e Larry visitaram a Costa Rica juntos pela primeira vez. Larry estava animado para conhecer o país natal de Guillermo, e Guillermo estava animado para mostrar ao marido onde ele cresceu – e a visita também foi uma oportunidade para Larry finalmente conhecer o pai de Guillermo.

Guillermo estava nervoso com o desenrolar do encontro, mas quando chegou à casa dos pais com Larry a reboque, o pai de Guillermo abriu os braços e abraçou Larry com força.

“Ele disse: ‘Bem-vindo a casa’”, diz Guillermo.

Foi um momento catártico e emocionante para todos.

“Eu estava tão nervoso naquele dia, para conhecer o sogro”, diz Larry. “E quando ele apenas disse ‘bem-vindo a casa’ e me abraçou, todo o nervosismo desapareceu. Senti-me confortável, senti-me acolhido, senti-me amado.”

Larry diz que aquele momento pareceu a “última peça” de um puzzle que se estava a encaixar. Guilherme ficou muito feliz.

“Aquela noite que passámos – eu, minha mãe, meu pai e Larry – foi simplesmente a cereja no topo do bolo”, diz Guillermo.

A família tocava discos antigos num gira-discos. Guillermo e a sua mãe dançavam na sala, enquanto Larry e o pai de Guillermo tomavam umas bebidas e assistiam, a rir.

“Eu tive que recuar, porque temos de olhar para estes momentos e criar um pequeno minifilme deles”, diz Guillermo.

O pai de Guillermo já morreu, o que deixa Guillermo e Larry ainda mais gratos por esse tempo juntos na Costa Rica.

Em geral, um sentimento de gratidão define o relacionamento de Guillermo e Larry – gratidão um pelo outro e pelo que eles trouxeram para a vida um do outro, e gratidão por os seus caminhos se terem cruzado há mais de dez anos.

No aniversário, o casal costuma voltar a Palm Springs para comemorar o dia em que se conheceram.

“Palm Springs não é apenas linda e com uma ótima vibração, mas adoramos voltar e celebrar nosso ponto de encontro”, diz Larry. “Não estávamos à procura, nenhum dos dois – mas aconteceu, e é definitivamente para a vida toda.”

“Que presente”, diz Guillermo, que diz que a sua vida hoje é o que ele sonhou “quando era um miúdo gay na Costa Rica, sempre a amar os EUA, sempre a amar aviões, sempre a imaginar que eu teria um relacionamento onde estaríamos completamente livre para mostrar o nosso amor.

“E nós mostramos, nós mostramos”, diz ele. “Quem poderia desejar mais alguma coisa?”

Viagens

Mais Viagens

Na SELFIE

Patrocinados