Ucrânia lança ataque com mísseis norte-americanos a base aérea russa na Crimeia

17 abr, 21:27
Base aérea de Dzhankoi, na Crimeia (Maxar)

Foram danificados caças, helicópteros e um depósito de munições

Seis grandes explosões foram ouvidas nas primeiras horas desta quarta-feira na base aérea de Dzhankoi, na península da Crimeia, anexada pela Rússia desde 2014. Em paralelo viram-se explosões no horizonte. Os meios de comunicação ucranianos avançaram uma hipótese e o presidente do país confirmou: “As Forças Armadas ucranianas levaram a cabo um ataque de precisão contra os ocupantes”.

Volodymyr Zelensky anunciou o ataque na sua mensagem diária à nação, confirmando que o alvo era a base aérea de Dzhankoi.

Os primeiros dados do exército ucraniano apontam para um ataque bem-sucedido realizado com pelo menos seis mísseis balísticos, num ataque que começou pelas 03:30 locais (menos duas horas em Portugal Continental).

Mais tarde também vários bloggers russos confirmaram o ataque, acrescentando um detalhe: foram mísseis ATACMS de fabrico norte-americano a atingir aquela base aérea, mas também as redondezas.

Uma das imagens que resultaram do ataque está a ser amplamente partilhada nas redes sociais. O conselheiro do Ministério da Administração Interna, Anton Gerashchenko, afirma que um sistema S-400 Triumf SAM, de mísseis antiaéreos, foi destruído no mesmo ataque.

É que várias estradas que vão dar ao local foram alvejadas, dificultando o acesso a uma base onde estão cerca de 50 caças e helicópteros da Força Aérea russa.

A agência Astra, uma agência russa independente, informa que o ataque ucraniano danificou equipamento militar, caças, bombardeiros e helicópteros. É também possível que tenha sido danificado um depósito de armas, que se terá incendiado após as explosões provocadas pelos mísseis.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados