Saiba tudo sobre o Euro aqui

Polónia prepara-se para os "piores cenários" e faz vistoria a mais de 60 mil abrigos antiaéreos

10 out 2022, 16:56
Buncker à venda na Irlanda

Escalada da guerra na vizinha Ucrânia levou os serviços de emergência polacos a tomar medidas de precaução

Os serviços de emergência da Polónia começaram a verificar as condições de mais de 60.000 abrigos antiaéreos em todo o país, disse o vice-ministro do Interior, citado pela BBC.

“Os bombeiros estão a verificar as suas condições, se estão equipados e aptos para uso. Caso contrário, estamos a tomar medidas para adaptá-los”, disse Maciej Wasik à Polsat News.

Segundo o responsável, existem cerca de 62.000 abrigos em todo o país e estima-se que a verificação durará cerca de dois meses.

Wasik afirma que o país está a preparar-se para os “piores cenários", mesmo que haja apenas uma “pequena probabilidade de que eles ocorram”. Ainda assim, assegura que a Polónia, como membro da aliança militar da NATO e da União Europeia, é um país seguro.

No mês passado, as autoridades polacas decidiram distribuir comprimidos de iodo para os bombeiros locais para proteger os cidadãos contra uma possível exposição à radioatividade após um bombardeamento perto da central nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia. 

Polónia desaconselha viagens à Bielorrússia

O governo polaco emitiu uma recomendação para os cidadãos na Bielorrússia deixarem o país, numa altura em que as relações entre os dois países se tornam cada vez mais tensas, em parte devido à guerra na Ucrânia.
 
"Recomendamos que os cidadãos no território da República da Bielorrússia abandonem o território com os meios comerciais e privados disponíveis", disse o governo em orientações para viajantes publicadas no seu site.

Europa

Mais Europa

Patrocinados