Alemanha
Finalizado
2 - 0
Hungria

Avião de combate a incêndios despenha-se na Grécia, dois mortos

António Guimarães , com Lusa
25 jul 2023, 17:05
Avião Canadair (Petros Giannakouris/AP)

Vídeo mostra a aeronave a fazer uma descarga sobre um foco de incêndio antes de cair e explodir

Morreram os dois ocupantes do avião de combate a incêndios que se despenhou esta terça-feira na Grécia.

A Força Aérea grega confirmou a morte do piloto e do copiloto do Canadair, que caiu perto da ilha de Evia, quando tentava ajudar no combate às chamas que se fazem sentir no sul do país. As autoridades gregas confirmaram as vítimas mortais como sendo Christos Moulas, de 34 anos, e Pericles Stefanidis, de 27, tendo o Ministério da Defesa decretado três dias de luto para as Forças Armadas.

Também um vídeo divulgado pela página do Corpo de Bombeiros mostra o Canadair a fazer a descarga sobre um foco de incêndio e a curvar para a direita, antes de cair e explodir.

Há três dias que os bombeiros tentam controlar um grande incêndio na ilha de Eubeia, Grécia central.

Uma nova onda de calor começa a atingir a Grécia a partir de hoje, com temperaturas máximas previstas de 44 graus Celsius, quando os incêndios continuam a devastar partes das ilhas gregas de Rodes, Corfu e Eubeia.

Em Atenas, os termómetros devem chegar a 41 graus Celsius e no centro do país, 44 graus Celsius, segundo a previsão agência meteorológica nacional (EMY) grega.

Estas temperaturas muito elevadas, que surgem após um fim de semana de calor intenso, vão manter-se na quarta-feira, antes de uma descida prevista de até 5 graus Celsius a partir de quinta-feira, segundo a mesma fonte.

A Grécia está a passar por uma das ondas de calor mais longas dos últimos anos, de acordo com especialistas do EMY. Sem atingir o recorde histórico nacional de 48 graus Celsius, a temperatura chegou a 46,4 graus Celsius em Gythio, na península do Peloponeso (sul), no domingo.

Na linha de frente dos incêndios, que duram há mais de uma semana no país, os bombeiros ainda trabalham nas ilhas de Rodes, no mar Egeu (sudeste), Corfu, no mar Jónico (noroeste) e em Eubeia, uma grande ilha a leste de Atenas.

Estes incêndios florestais, alimentados por fortes ventos, já destruíram milhares de hectares de floresta e vegetação, até ao momento sem causar vítimas.

Em Eubeia, Rodes e Corfu, onde ocorreram operações de retirada de pessoas sem precedentes no fim de semana passado, centenas de bombeiros apoiados por helicópteros e aviões tentam conter o incêndio pelo oitavo dia consecutivo, segundo os bombeiros.

Um apelo da Proteção Civil grega para evacuar uma localidade foi emitido durante a noite de segunda-feira para hoje nesta ilha perto de Atenas, cuja parte norte foi devastada há dois anos por violentos incêndios.

Uma quarta frente de incêndio preocupa os bombeiros perto de Aigio, uma cidade no oeste do Peloponeso.

Muitas regiões do país permanecem "em alerta vermelho", ou seja, em "extremo perigo" de incêndios florestais enquanto sopram ventos de até 40 quilómetros por hora no mar Egeu.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados