Seis meses de pena suspensa + seis meses efetivos: Sarkozy condenado a prisão

14 fev, 13:49
Nicolas Sarkozy

Em causa está a acusação de financiamento irregular na campanha presidencial de 2012

O ex-presidente de França Nicolar Sarkozy foi condenado esta quarta-feira, a um de prisão, seis meses em pena suspensa e seis meses em pena efetiva, avança o Le Monde.

Esta foi a decisão do Tribunal de Recurso Paris, que, depois de a defesa de Sarkozy ter recorrido, optou pela manutenção da pena de primeira instância.

“O tribunal voltou ao quantum [da pena] exigido em primeira instância ”, disse o presidente do Tribunal de Paris ao ler a decisão. 

Em causa está a campanha eleitoral para as presidenciais francesas de 2012, em que Nicolas Sarkozy foi acusado de beneficiar de um financiamento ilegal. O processo foi apelidado “Bygmalion”

A maioria dos arguidos foi condenada a dois anos de prisão, com 18 meses de pena suspensa e cinco anos de inelegibilidade: Jérôme Lavrilleux, antigo vice-diretor de campanha; Eric Cesari, ex-diretor-geral da UMP (partido União por um Movimento Popular); Pierre Chassat, que era o vice-diretor do gabinete de Jean-François Copé – então secretário-geral da UMP – e responsável pelas comunicações partidárias; Guillaume Lambert, ex-diretor de campanha de Nicolas Sarkozy; Philippe Blanchetier, ex-tesoureiro da associação financeira.

Fabienne Ladzié, ex-diretora financeira da UMP, foi condenada a dois anos de prisão, incluindo 18 meses de suspensão sem pena adicional.

Quanto aos administradores da Bygmalion, Guy Alvès foi condenado a 18 meses de prisão com pena suspensa e Franck Attal a 12 meses de prisão também com suspensa, acompanhada da proibição de gerir uma empresa durante cinco anos.

EM ATUALIZAÇÃO

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados