Saiba tudo sobre o Euro aqui

O fim de semana da verdade

6 abr, 15:52
Nicolás Otamendi, Viktor Gyökeres e João Neves no Benfica-Sporting (Rodrigo Antunes/Lusa)

Chegou o momento que pode definir uma época. Quem estará à altura?

«Livre de Letra» é o espaço de opinião de Rui Loura, editor-geral do Maisfutebol.

Será o Sporting – Benfica o jogo do título? Será decisivo?  

La Palice diria que não, que, haja o que houver, ainda ficam a faltar seis jornadas, 18 pontos para disputar e que já não há jogos fáceis, que, pelo contrário, todos são difíceis.

Os treinadores são cautelosos na análise, mas sempre vão mais longe.

«Não é decisivo, mas tem uma importância grande», admite Ruben Amorim.

«É um jogo decisivo para ambos», arrisca Roger Schmidt.

Com pragmatismo, é difícil ver o Sporting deixar escapar o título se ganhar o dérbi de Alvalade. Mesmo tendo, ainda, de ir ao Dragão.

Com quatro pontos de vantagem – que podem ser sete, se ganhar em Famalicão o jogo que tem em atraso, ainda antes dessa partida com o Futebol Clube do Porto – com a dinâmica de vitória que tem mostrado, com a confiança reforçada, seria altamente improvável que tal viesse a suceder. Claro: improvável, não impossível.

Ruben Amorim disse várias vezes, ao longo da época, que a sua equipa tinha de crescer, de aprender a ganhar jogos difíceis. Já lá chegou?

Para os ‘leões’ de Amorim é o momento da verdade.

O Benfica precisa mesmo de vencer. Para ser líder, para ganhar confiança, para ‘mexer’ com o Sporting, que teria muito mais pressão e menos margem de erro.

A equipa de Roger Schmidt vem de uma primeira parte de grande nível contra os 'leões', onde, no entanto, lhe faltou eficácia.

Foi essa exibição ’verdadeira’? Terá sequência?

Schmidt não tem margem de erro.

A 'verdade' das duas equipas diz que o Sporting está melhor, que chega mais forte ao dérbi. 

Basta pensar nos onzes prováveis e nas dúvidas que (ainda existem) para algumas posições na equipa do Benfica, a um mês e meio do final da época.

O que motiva o FC Porto?

Sérgio Conceição fala de «sete finais» até ao fim da Liga – mais as duas que espera ter na Taça de Portugal.

Demasiado longe dos rivais de Lisboa para ter verdadeiro interesse no resultado do dérbi, garante que vai ver o jogo («não sou daqueles treinadores que dizem que não veem») quanto mais não seja porque ainda vai voltar a jogar com o Sporting, pelo menos, mais uma vez.

O Vitória já criou dificuldades aos portistas na Taça e promete fazer o mesmo na Liga.

Seria irónico se acabasse por ajudar o velho rival minhoto. Não esquecer que o Sporting de Braga está apenas a dois pontos dos ‘dragões’ na classificação.

O dia estranho de Daniel Sousa

O atual treinador do Arouca é o futuro treinador do Sporting de Braga. Clubes que se defrontam este sábado.

Daniel Sousa admite que «não é uma situação confortável».

António Salvador fez o anúncio para tranquilizar os adeptos do Sporting de Braga, na ressaca da saída de Artur Jorge para o Brasil.

E também disse que era importante acreditar na seriedade das pessoas.

Óbvio. La Palice, outra vez.

No entanto, quantos coçarão a cabeça se houver algum lance estranho no jogo?

Pelo trabalho que tem feito, Daniel Sousa não merecia esse stress extra este sábado.

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados