EUA vivem inverno mais quente de sempre

Agência Lusa , BCE
8 mar, 20:13
Calor em Nova Iorque

A falta de chuva e neve no centro-oeste dos EUA perturbou as economias locais, sobretudo nas pequenas empresas que dependem da neve e do turismo de inverno para operar

O inverno deste ano nos Estados Unidos é já o mais quente de que há registo, anunciou esta sexta-feira a administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA).

A temperatura média durante o inverno no continente dos Estados Unidos (excluindo Alasca e Havai) foi de 3,1°C, indicou a agência.

Este "calor persistente" levou a uma "diminuição contínua da cobertura de gelo" dos Grandes Lagos, no norte dos Estados Unidos, que "atingiu um mínimo histórico" em meados de fevereiro, referiu a NOAA.

No Texas, os incêndios em fevereiro queimaram mais de 430 mil hectares, tornando-se os maiores da história deste estado do sul.

A falta de chuva e neve no centro-oeste dos EUA perturbou as economias locais.

"A baixa precipitação que registámos neste inverno teve um impacto económico real nas pequenas empresas que dependem da neve e do turismo de inverno para crescer e sobreviver", afirmou o governador do Minnesota, Tim Waltz, num comunicado de imprensa.

Fevereiro deste ano foi o terceiro de sempre com temperaturas mais altas no país, de acordo com os dados da NOAA relativos aos últimos 130 anos.

O mês de dezembro foi o mais quente de que há registo nos Estados Unidos continentais, 13,7°C acima da média, e cinco dos 10 invernos mais quentes na história dos EUA ocorreram nos últimos 20 anos, segundo dados divulados pela CNN.

O observatório europeu Copernicus declarou no início desta semana que os últimos três meses tinham sido os mais quentes jamais registados a nível mundial, com fevereiro a fazer parte de uma série de nove recordes mensais consecutivos.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados