Homem de 82 anos detido por atear incêndio fica obrigado a acompanhamento psiquiátrico

Agência Lusa , BC
29 ago, 11:09
Incêndios (Lusa/Paulo Cunha)

Homem foi detido em Ovar fora de flagrante delito. Fica obrigado a apresentações diárias às autoridades e a ter consultas de psiquiatria

Um homem com 82 anos ficou obrigado a submeter-se a consultas psiquiátricas, entre outras medidas de coação, após ser detido pela Polícia Judiciária por ter provocado um incêndio florestal em Ovar, no distrito de Aveiro, revelou hoje a PJ.

Segundo um comunicado daquela polícia, o idoso foi identificado e detido através do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, fora de flagrante delito.

"O suspeito, em meados do corrente mês, a meio da manhã, através de chama direta, terá ateado fogo a silvas e outra vegetação num terreno agrícola, colocando em perigo as habitações circundantes”, explica a Polícia Judiciária (PJ).

O incêndio só não atingiu maiores proporções “dada a pronta deteção e intervenção de populares no combate às chamas”.

“O detido, que não apresenta explicação racional para o ato, foi presente às autoridades judiciárias na Comarca de Aveiro, tendo ficado sujeito às medidas de coação de apresentações diárias, proibição de transporte de determinados instrumentos e à obrigação de sujeição a consulta psiquiátrica”, revela o comunicado policial.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados