Casal de 45 e 42 anos detido em Évora por suspeitos de furtos, contrafação de moeda e passagem de nota

Agência Lusa , ARC
12 jun, 13:30
Três agentes da PSP suspeitos de roubo, furto e abuso de poder em falsas operações

A PSP recuperou objetos alegadamente provenientes dos furtos e apreendeu impressões de notas falsas e material usado para o efeito

Um casal, de 45 e 42 anos, suspeito de furtos, contrafação de moeda e passagem de nota falsa foi detido pela PSP, em Évora, e vai aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva, foi esta segunda-feira anunciado.

Em comunicado, o Comando Distrital de Évora da PSP indicou que os suspeitos, marido e mulher, foram detidos, no dia 5 deste mês, no âmbito de uma investigação policial na Esquadra de Investigação Criminal deste comando.

Segundo a PSP, o homem e a mulher eram suspeitos da autoria dos crimes de furto qualificado, furtos simples, contrafação de moeda e passagem de nota falsa.

Os agentes da PSP de Évora deram cumprimento a um mandado de busca domiciliária e recuperaram objetos alegadamente provenientes dos furtos e apreenderam impressões de notas falsas de euro e material utilizado na sua impressão e recorte, adiantou.

Contactada pela agência Lusa, uma fonte da PSP de Évora revelou que esta investigação foi iniciada há cerca de três meses na sequência do furto de um automóvel na cidade alentejana.

O carro foi furtado e vendido, com recurso a documentos falsos, pelo casal agora detido, realçou, referindo que a PSP recuperou o veículo num bairro de Setúbal.

Além de outros furtos, salientou a mesma fonte, este casal também adquiriu notas de adereço na Internet que fazia passar ao pedir a pessoas idosas para destrocar dinheiro e pagar compras em estabelecimentos comerciais com muito movimento.

A fonte da PSP de Évora disse que também utilizaram uma impressora multifunções para imprimir notas falsas em folhas de papel simples e guilhotinas para as cortarem à medida para destrocar ou pagar compras.

Presentes a primeiro interrogatório judicial, na passada sexta-feira, no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora, os dois detidos ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva, segundo o comunicado da PSP.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados