Rússia "profundamente chocada". Ministro bielorrusso morre subitamente aos 64 anos

26 nov 2022, 17:21
Ministro dos Negócios Estrangeiros bielorrusso Vladimir Makei (AP Photo/Jason DeCrow)

De acordo com a agência de notícias bielorrussa Belta, Vladimir Makei morreu subitamente

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Bielorrússia, Vladimir Makei, morreu este sábado, aos 64 anos, segundo a agência noticiosa estatal Belta. Não há explicação sobre a causa da morte.

O ministro esteve presente ainda esta semana Organização do Tratado de Segurança Coletiva (CSTO, sigla em inglês), em Yerevan, na Arménia, onde se encontrou com vários ministros da organização, incluindo o homólogo russo Sergei Lavrov.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros russo já reagiu através de um comunicado, afirmando estar "profundamente chocados" com a notícia da morte de "um patriota sincero", que "defendeu com firmeza e eficácia os interesses da República da Bielorrússia em plataformas internacionais". 

“Como chefe do Ministério dos Negócios Estrangeiros, ele deu uma grande contribuição para o fortalecimento das relações russo-bielorrussas”, afirmou.

Este ministro foi uma das principais figuras do regime russo que criticou publicamente a Rússia e tentou uma aproximação ao ocidente, ainda antes dos protestos antigovernamentais de 2020. No entanto, após os protestos generalizados no país, Makei mudou abruptamente de postura, afirmando que as manifestações estavam a ser inspiradas por “agentes ocidentais”.

Trata-se de uma notícia relevante para a guerra na Ucrânia por causa do papel da Bielorrússia como aliado da Rússia e base para a invasão ao país. Makei ocupava o cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros desde 2012.

Em setembro, Makei repetiu os argumentos do Kremlin para a operação especial militar, culpando a NATO e o ocidente por “ignorar os legítimos interesses de segurança da Rússia e da Bielorrússia”.

Dias antes de começar a invasão russa, o ministro foi uma das altas figuras do regime bielorrusso que veio a público garantir que a Ucrânia jamais iria ser atacada através do território bielorrusso. Poucos dias depois, centenas de milhares de soldados russos iniciavam uma operação militar de larga escala.

Europa

Mais Europa

Mais Lidas

Patrocinados