Histórico: há um restaurante português entre os 25 melhores do mundo

20 jun 2023, 21:31
(Facebook)

Grande resultado para a gastronomia portuguesa anunciado aqui ao lado, em Valência

O restaurante português Belcanto foi considerado o 25.º melhor do mundo, numa lista divulgada esta terça-feira pelo website World's 50 Best Restaurants, que todos os anos elege os 50 melhores restaurantes do mundo. José Avillez consegue, assim, voltar a figurar neste ranking, que ganha cada vez mais importância, rivalizando de perto com o Guia Michelin, no qual o Belcanto tem duas estrelas.

É a quarta vez que o Belcanto consegue estar presente nos 50 melhores restaurantes do mundo, depois de ter alcançado o 42.º lugar em 2019 e 2021, além do 46.º na edição do ano passado.

Assim, o Belcanto e José Avillez fazem história, marcando, pela primeira vez, lugar nos 25 melhores restaurantes do mundo.

Da gala que decorreu a partir da Cidade das Artes e das Ciências, em Valência, o restaurante Central foi o grande vencedor, alcançando o primeiro posto e um lugar no Olimpo da gastronomia. É que, desde o ano passado, o restaurante que vence o concurso passa a ser considerado um dos melhores de sempre, deixando de participar nas galas seguintes.

É o caso dos restaurantes El Bulli (Espanha), The French Laundry (Estados Unidos), The Fat Duck (Inglaterra), El Celler de Can Roca (Espanha), Osteria Francescana (Itália), Eleven Madison Park (Estados Unidos), Mirazur (França), Noma (Dinamarca) e Geranium (Dinamarca).

O Central, que fica na capital do Peru, Lima, foi também considerado o melhor restaurante da América do Sul, enquanto o Disfrutar, em Barcelona, Espanha, foi considerado o melhor da Europa, tendo ficado em segundo da lista geral. O restaurante peruano passa ainda a ser o primeiro fora de Estados Unidos e Europa a figurar entre os melhores da história.

De referir ainda que o terceiro e o quarto melhores restaurantes do mundo também se situam em Espanha. São eles, respetivamente, o DiverXO, em Madrid, e o Asador Etxebarri, em Atxondo. O DiverXO arrecadou ainda o prémio para melhor sommelier, na figura de Miguel Ángel Millán.

Destaque ainda para a presença do Alchemist, da Dinamarca, no quinto lugar, marcando uma clara tendência dos últimos anos, em que o país escandinavo tem colocado inúmeros restaurantes entre os melhores. Agora, além de ter dois entre os melhores de sempre, tem um entre os melhores cinco do ano. O Alchemist ganhou ainda o prémio de hospitalidade.

A cerimónia, que já é apelidada por muito de "Óscares da Gastronomia", distinguiu ainda o melhor chef de pastelaria, Pía Salazar, do restaurante Nuema, a melhor chef, Elena Reygadas, do restaurante Rosetta, o Icon Award, atribuído ao distinto Andoni Luis Aduriz e o Prémio Escolha dos Chef's, para Julien Royer, do restaurante Odette.

De notar ainda que o Atomix, de Nova Iorque, foi considerado o melhor restaurante da América do Norte, além de também ter sido o que mais lugares subiu na tabela, acabando em 8.º, face ao 33.º lugar do ano passado. O Trèsind Studio, no Dubai, foi considerado o melhor restaurante do Médio Oriente e África, enquanto o Odette levou ainda o prémio de melhor restaurante da Ásia.

Gastronomia

Mais Gastronomia

Na SELFIE

Mais Lidas

Patrocinados