"Ponte muito importante" desaba nos EUA depois de navio de carga colidir com pilar. Há seis desaparecidos

Andreia Miranda , notícia atualizada às 13:00
26 mar, 06:50

Navio embateu num pilar da ponte Francis Scott Key e causou o desmoronamento

A ponte de Baltimore, em Maryland, EUA, desabou esta terça-feira de madrugada, depois de um navio de carga ter colidido com um pilar, avança a Reuters. Duas pessoas foram resgatadas e outras seis estão desaparecidas.

Nas imagens divulgadas nas redes sociais é possível ver os vãos da ponte Francis Scott Key - com 2,7 quilómetros de comprimento - a cair na água depois de terem sido atingidos pelo navio.

A Autoridade de Transportes de Maryland confirmou no X que a I-695 foi encerrada devido ao colapso da Key Bridge devido a uma " colisão de navios" e que "todas as faixas de rodagem foram encerradas em ambas as direções".

De acordo com os bombeiros da cidade de Baltimore, "esta é uma emergência terrível" e o sonar detetou vários veículos no rio na zona da ponte. 

Até ao momento, foram resgatadas duas pessoas, sendo que uma delas se encontra em estado crítico e teve de receber tratamento hospitalar no Centro Médico da Universidade de Maryland. O outro ferido recusou receber tratamento.

O número de vítimas ainda pode aumentar, uma vez que o secretário de Estado dos Transportes de Maryland, Paul Wiedefeld, revelou que havia trabalhadores na ponte na altura do seu colapso.

"Sabemos que havia pessoas na ponte no momento do colapso, trabalhando na ponte, operário nossos", afirmou, citado pela CNN Internacional.

Incidente está a ser investigado

As causas do acidente estão a ser investigadas. No entanto, a ABC avança que momentos antes, o porta-contentores Dali "perdeu a propulsão" ao sair do porto e a tripulação a bordo avisou as autoridades de Maryland de um possível acidente.

"O navio notificou o Departamento de Transportes de Maryland (MDOT) de que tinha perdido o controlo da embarcação e que era possível uma colisão com a ponte", refere a ABC, que cita a Agência de Segurança Cibernética e de Infraestruturas dos EUA. 

O navio não estava a ser pilotado pela própria tripulação, mas por pilotos locais que são utilizados especificamente para evitar acidentes como este.

"Os pilotos fazem com que os navios entrem e saiam do Porto de Baltimore", afirmou o secretário dos Transportes de Maryland, Paul Wiedefeld, em conferência de imprensa, acrescentando que "é muito cedo para saber a causa do acidente".

Em conferência de imprensa, as autoridades descartaram que se tenha tratado de um ato de terrorismo, apesar do FBI se ter juntado às investigações.

"Não há absolutamente nenhuma indicação de que haja terrorismo, que isto tenha sido feito de propósito", afirmou o chefe dos bombeiros Richard Worley.

Antes, Kevin Cartwright, diretor de comunicações do Corpo de Bombeiros de Baltimore, tinha adiantado que atualmente a é "insegura", mas os investigadores também irão avaliar o estado da ponte antes do seu colapso

"Esta ponte já existe há bastante tempo e tem servido muitos, muitos utilizadores da área metropolitana de Baltimore. Por isso, à medida que a investigação for decorrendo, haverá engenheiros estruturais envolvidos para tentar avaliar o estado da ponte", adiantou Cartwright.

Cartwright disse que os trabalhos estão a decorrer em colaboração com a Guarda Costeira dos EUA e que uma equipa de mergulhadores está no rio para operações de busca e salvamento, com temperaturas à volta do porto a rondar os 30 °F (-1°C).

"Trata-se de um incidente muito devastador com que estes cidadãos se depararam, pelo que os nossos corações estão com cada um deles, e vamos trabalhar corajosamente durante toda a madrugada para resolver o problema", afirmou.

"Ponte muito importante"

O correspondente da CNN Gabe Cohen diz que esta "é uma ponte muito importante" e é usada por muitos passageiros e por um grande volume de transporte de carga.

"Não se trata apenas da área de Baltimore, mas para quem viaja entre Washington e Nova Iorque, é muito usada. Já passei por essa ponte dezenas de vezes na região nordeste do Atlântico médio, quando se tenta atravessar entre cidades", afirmou Cohen.

Perante o acidente, o governador de Maryland, Wes Moore, declarou "estado de emergência em Maryland" e revelou que estão "a trabalhar com uma equipa interagências para mobilizar rapidamente recursos federais da Administração Biden".

A ponte Francis Scott Key, com 1,6 quilómetros de comprimento, estende-se sobre o rio Patapsco até ao porto de Baltimore, de acordo com a Autoridade de Transportes de Maryland. Inaugurada em 1977 tem o nome do autor de "The Star-Spangled Banner". 

Segundo o site do governo de Maryland, o Porto de Baltimore movimentou mais de 52 milhões de toneladas de carga internacional no valor de mais de 80 mil milhões de dólares no ano passado - o nono maior total entre os portos dos EUA e apoia 15.330 empregos diretos e 139.180 empregos em Maryland.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Mais Lidas

Patrocinados