Direção-Geral da Saúde faz recomendação com base "em mito"

11 ago, 13:14
Calor em Espanha

Instituição pediu aos portugueses para esperarem três horas antes de entrarem na água após uma refeição, de modo a prevenir afogamentos

É um conselho que está a gerar polémica nas redes sociais. No Twitter, a conta oficial do Serviço Nacional de Saúde divulgou uma recomendação da Direção-Geral da Saúde para prevenir afogamentos durante a época balnear. “Após uma refeição, aguarde duas a três horas antes de entrar na água”, pode ler-se na publicação, entretanto apagada.

Vários internautas criticaram a divulgação desta informação. A correspondente médica da CNN Portugal Sofia Baptista explica que esta recomendação não está baseada em evidências científicas.

“Trata-se de um dos raríssimos casos em que as mães não têm razão”, ironiza a médica. “A crença enraizada por gerações de que não se devia nadar após comer, devendo aguardar-se cerca de três horas, é um mito, isto é, não é sustentado por evidência científica.”

Sofia Baptista menciona, contudo, que, “como todos os mitos”, este “tem por base determinado racional”, havendo algumas “ressalvas a atender”. “A explicação dada era de que após comer iniciamos o processo de digestão - o estômago e o intestino requerem um aporte adicional de fluxo sanguíneo. Tal é verdade, mas não impede que, por exemplo, os nossos músculos recebam o fluxo sanguíneo necessário para darmos umas agradáveis braçadas”, defende Sofia Baptista.

Concluindo, a correspondente médica afirma que “se estamos a falar de nadar por recreação não há problema”. No entanto, “se formos fazer natação ou exercício vigoroso, se formos entrar em água gelada ou se fizemos uma refeição muito pesada, aí seria melhor aguardar algum tempo, diria uma hora, porque existe maior risco de desconforto, incluindo cãibras musculares".

Publicação da conta do SNS no Twitter com recomendação da DGS baseada em mito

 

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados