Saiba tudo sobre o Euro aqui

Marcelo agradece a Macron e Biden pelas "calorosas mensagens" no 25 de Abril

Agência Lusa , SM
26 abr, 13:35
Marcelo Rebelo de Sousa (LUSA)

Nota de agradecimento do Presidente da República foi publicada esta sexta-feira

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, agradeceu aos presidentes de França, Emmanuel Macron, e dos Estados Unidos da América, Joe Biden, pelas "calorosas mensagens" em que assinalaram os 50 anos do 25 de Abril.

Esta informação consta de uma nota publicada esta sexta-feira no sítio oficial da Presidência da República na Internet. "O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu ao Presidente Emmanuel Macron e ao Presidente Joe Biden pelas calorosas mensagens nas quais assinalaram o cinquentenário da Revolução do 25 de abril", lê-se na nota.

Segundo a mesma nota, "os chefes de Estado da República Francesa e dos Estados Unidos da América felicitaram Portugal e, em particular, a extensa diáspora portuguesa que reside nos seus países, por este marco essencial para a democracia na Europa e também no mundo, prestando ainda homenagem aos principais protagonistas da Revolução dos Cravos".

Na véspera do 25 de Abril, o Presidente francês, Emmanuel Macron, divulgou um vídeo a assinalar os 50 anos da Revolução dos Cravos. "Gostaria de associar-me aos nossos amigos em Portugal, aos portugueses em França e a todos os nossos compatriotas de origem portuguesa para celebrar este aniversário, tão importante para a democracia na Europa", disse o chefe de Estado francês.

O Presidente francês referiu que "o 25 de Abril de 1974 marcou o fim da mais antiga ditadura da Europa ocidental" e elogiou os jovens capitães de Abril: "Nem trinta anos tinham e já eram heróis. A Europa de hoje deve muito à sua coragem".

Macron mencionou que a canção "Grândola, Vila Morena", de Zeca Afonso, foi gravada em França, em 1971, e recordou também Mário Soares, Álvaro Cunhal e Emídio Guerreiro, que estiveram exilados em França. Terminou a sua mensagem exclamando, em português: "25 de Abril, sempre! Viva Portugal, obrigado a Portugal".

O Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, enviou uma carta a Marcelo Rebelo de Sousa, congratulando-o e ao povo português pelo "espírito corajoso" com que se fez a Revolução dos Cravos há 50 anos, que representou "o triunfo sobre o autoritarismo". "Este marco sublinha o duradouro compromisso de liberdade e democracia partilhado pelos nossos países", escreveu Joe Biden.

Nessa carta, divulgada pela Casa Branca, o Presidente norte-americano realçou que Portugal foi dos primeiros países a reconhecer os Estados Unidos da América e lembrou que a assinatura da Declaração de Independência foi brindada com vinho da Madeira.

"Os fortes e duradouros laços transatlânticos entre os nossos países, incluindo a ligação na NATO, enquanto aliados, formam uma base de valores partilhados e de mútuo respeito que só é fortalecida pelos 233 anos de relações diplomáticas", considerou.

"Juntos, encarámos desafios e forjámos uma parceria resiliente que continua a florescer no século XXI", escreveu o Presidente norte-americano.

Joe Biden enalteceu a diáspora portuguesa nos Estados Unidos da América pelo seu "papel fundamental na formação da cultura e economia através da língua, música, cozinha e empreendedorismo".

"Enquanto celebramos os 50 anos do regresso de Portugal à democracia, estamos ansiosos por um futuro marcado por laços ainda mais fortes e contínua colaboração baseada nos nossos valores comuns e compromisso partilhado com os princípios democráticos", acrescentou Joe Biden.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados