Refugiadas na Moldova, deixaram filhos, pais e maridos para trás

10 mai, 23:22

Mariupol continua a ser uma incógnita e pode fazer aumentar em muito a tragédia.

Na Moldova, o secretário-geral António Guterres fez um apelo e deparou-se com famílias separadas pela guerra.

As Nações Unidas dizem que o número verdadeiro de vítimas civis na Ucrânia é muito maior do que aquele que é conhecido.

Europa

Mais Europa

Patrocinados