"Não concordo que um guarda possa ser aumentado 7% e um oficial 12%. Temos de inverter a pirâmide"

2 mai, 22:24

A ministra da Administração Interna propôs eliminar o atual suplemento por serviço e risco, que é composto por 100 euros fixos e 20% da remuneração base de cada profissional, e criar um novo um suplemento de missão diferenciado por categorias profissionais e indexado à remuneração-base mensal do comandante-geral, no caso da GNR, e do director nacional, no caso da PSP.

Hugo Costeira, presidente do Observatório de Segurança Interna, defende que os profissionais das forças de segurança “devem continuar” as negociação de uma “forma construtiva”.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados